LEVANTAMENTO DE ANIMAIS SILVESTRES ATROPELADOS NO CONE SUL DE RONDÔNIA: IMPLICAÇÕES NA PERDA DA BIODIVERSIDADE AMAZÔNICA LOCAL

  • Edverdison Rodrigues de Almeida IFRO- Colorado do Oeste-RO
  • Renato Abreu Lima Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Ivanir Alves da Silva IFRO Colorado do Oest-RO
  • Osvanda Silva de Moura Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Resumo

No Brasil, o meio de transporte predominante é o rodoviário, assim sendo, as rodovias atravessam extensas áreas naturais, cruzando todos os biomas brasileiros, principalmente o Amazônico. As estradas fragmentam os habitats, sendo uma das mais citadas causas da extinção das espécies e perda da diversidade biológica. Dessa maneira, o presente trabalho tem como objetivo identificar a existência de atropelamentos de animais silvestres no Cone Sul de Rondônia, a fim de evitar ou reduzir a mortalidade da fauna amazônica. O estudo foi realizado na BR 435, estado de Rondônia, estendendo-se nos municípios de Cerejeiras a Vilhena. Cada animal encontrado foi fotografado e retirado da via para evitar nova contagem. Os animais encontrados foram identificados ao nível taxonômico específico e os locais onde os animais atropelados foram encontrados tiveram as coordenadas geográficas tomadas através de GPS. Foram registrados um total de três espécies atropeladas, e uma espécie rara encontrada morta na zona urbana. Observou-se um número menor de atropelamentos na BR 435, tendo em vista que alguns mamíferos e aves de rapina se alimentam de carcaça de animais mortos retirando-os da estrada, ou mesmo com o período de chuva, ao qual a água corrente leva os animais atropelados para fora da estrada. Diante disso faz-se necessário um período maior de estudo na rodovia, para obtenção de maiores informações sobre o número real de espécies atropeladas.

Palavras-chave: Aves, mamíferos, Tráfego rodoviário; BR 435

Biografia do Autor

Edverdison Rodrigues de Almeida, IFRO- Colorado do Oeste-RO

Biólogo, IFRO, Campus Colorado do Oeste (RO)

Renato Abreu Lima, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Colegiado do Curso de Ciências: Biologia e Química, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (IEAA), Humaitá-AM

Ivanir Alves da Silva, IFRO Colorado do Oest-RO

Gestor Ambiental, Campus Colorado do Oeste (RO)- IFRO

Osvanda Silva de Moura, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Rondônia (UNIR), campi Porto Velho-RO

Publicado
2021-01-01