A ATMOSFERA DA TRADUÇÃO: ENTREVISTA COM NOBUHIRO FUKUSHIMA

Palavras-chave: Tradução; Literatura Brasileira; Nobuhiro Fukishima; Língua Japonesa.

Resumo

A despeito de realidades, culturas e idiomas marcadamente distintos, é inconteste o fascínio dos japoneses pelo universo literário brasileiro.  Há décadas vêm sendo traduzidos para a língua japonesa mais de 175 obras e nomes emblemáticos, a exemplo de Guimarães Rosa (Grande Sertão Veredas, 1976), Machado de Assis (A Causa Secreta, 1963), Carlos Drummond de Andrade (Flor, telefone e moça, 1977) e Carolina Maria de Jesus (Quarto de despejo, 1962). E essa tradição tem sido mantida e renovada pelas novas gerações, como o professor associado (准教授) de Literatura na Kyoritsu Women’s University (共立女子大学 文芸学部 文芸学科) Nobuhiro Fukushima, escritor e tradutor de literatura brasileira e de bossa nova. Como resultado da sua pesquisa de doutorado, Fukushima é autor do livro 魔法使いの国の掟 リオデジャネイロの詩と時 (Mahōtsukai no kuni no okite: Rio de Janeiro no uta to toki – A lei do país da magia: tempo e poesia do Rio de Janeiro).

Biografia do Autor

Cacio José Ferreira, UFAM e UnB

Possui Graduação em Língua e Literatura Portuguesa e Japonesa pela Universidade de Brasília (2005), Especialização em Linguística Aplicada (2008), Mestrado em Literatura - UnB - (2010), Doutorando em Estudos Literários Comparados (UnB). Participou do Programa Japanese ? Language for Specialists, da Fundação Japão, em Osaka ? Japão (2014 -2015). Atualmente, trabalha na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) com Língua e Literatura Japonesa e Portuguesa. Presidente da Associação Brasileira de Estudos Japoneses - ABEJ (2014 - 2016). Membro do Grupo de Pesquisa Estudos Osmanianos: arquivo, obra, campo literário (UnB), Líder do Grupo de Pesquisa Estudos Japoneses (UFAM), Pesquisador do Grupo de Pesquisa Observatório de ensino de línguas (UFAM) e Estudos Asiáticos (UnB). Atua principalmente nas seguintes linhas: literatura comparada, língua e literatura japonesa, literatura portuguesa, linguística, linguística aplicada, tradução, representação literária, fábulas, questões sobre leitura e escrita.

Luciana Barreto, UnB

Doutora em Literatura Brasileira pela Universidade de Brasília (UnB), com pesquisa sobre o universo sagrado em autores clássicos e contemporâneos, bem como a Poética da Queda e do Paraíso no romance Avalovara, de Osman Lins, e as suas interfaces com a obra A Divina Comédia, de Dante Alighieri. Possui Mestrado em Teoria Literária (2008) e Graduação em Comunicação (1992), pela mesma instituição. Atualmente como professora substituta de Literatura Portuguesa na UnB. Dispõe de experiência nas áreas de docência, jornalismo, edição, redação e revisão textual, atuando principalmente em artes, cultura e literatura brasileira. Integra os Grupos de Pesquisa 'Estudos Osmanianos: arquivo, obra, campo literário' e 'Literatura e Cultura', ambos associados ao CNPq.

Publicado
2018-07-30