INTERVENÇÃO NO MANDATO DAS MASCULINIDADES HEGEMÔNICAS: UMA LEITURA SOLIDÁRIA E DE DENÚNCIA DAS OBRAS MULHERES EMPILHADAS (2019), DE PATRÍCIA DE MELO E VISTA CHINESA (2021), DE TATIANA SALEM LEVY

Autores

  • Caroline Kirsch Pfeifer UNLP

Resumo

Para Jacques Rancière (2008), a literatura faz política porque intervém nos espaços invisíveis e nos tempos invisíveis, e a prática de escrever produz um modo de reprodução que faz com que se possa repensar a realidade a partir da ficção. Por isso, é importante evidenciar escritoras contemporâneas que intervém no espaço social produzindo ficções que problematizam e denunciam as diversas violências que imperam sobre o corpo das mulheres. Neste artigo, pretende-se problematizar e analisar as obras Mulheres Empilhadas (2019), de Patrícia Melo, e Vista Chinesa (2020), de Tatiana Salem Levy, cujo foco está na violência contra as mulheres e em como esta crueldade é naturalizada pelo mandato das masculinidades hegemônicas derivado do discurso colonial.

PALAVRAS-CHAVES: Escrita de Mulheres; Corpo; Discurso Colonial; Masculinidades.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Edição

Seção

ARTIGOS (DOSSIÊ)