LINDES DISCIPLINARES DA TEORIA DA RESIDUALIDADE

  • Roberto Pontes Universidade Federal do Ceará

Resumo

Este artigo objetiva apontar as lindes, isto é, as confinações científicas da Teoria da Residualidade. Expõe que a Teoria tem lindeiros e não fiadores teóricos. Procura mostrar que      ela trabalha em terreno próprio e se apoia em “insight” que serve antes de tudo à análise de obras brasileiras, sem necessidade de travesseiros teóricos estranhos à nossa realidade. Indica como suas principais confinantes a História (em especial a das Mentalidades), a Sociologia, a Filosofia, a Estética, a Antropologia, a Etnologia, a Química, a Geologia, a Cristalografia, entre outras ciências que lhe são limítrofes. Ressalta também a precedência do emprego dos termos resíduo, cristalização e endoculturação, que compõem o seu elenco conceitual, remetendo ainda ao artigo do autor intitulado “Pródromos conceituais da Teoria da Residualidade”, no qual a matéria é tratada de forma mais aprofundada.

Publicado
2020-06-11
Seção
ARTIGOS