O APAGAMENTO HISTÓRICO-LITERÁRIO DE SIMÁ

  • Maison Antonio dos Anjos Batista UEA - Univeersidade do Estado do Amazonas

Resumo

A conscientização de um nacionalismo exacerbado, tendo o herói nacional como representante máximo é uma das características marcantes do Romantismo e, quando falamos do Romantismo brasileiro, o romance indianista tem o índio nesse papel. Muitas obras se destacaram nessa escola a exemplo de O Guarani e Iracema, ambas de José de Alencar. Mas percebemos que algumas ficaram à margem dessa escola, legadas a serem chamadas de regionalistas. Historicamente elas ficaram esquecidas ou conhecidas por um público reduzido. O que interessa aqui é chamar a atenção para uma obra romântico-indianista que ficou à margem do processo e, consequentemente, "apagada" dos estudos literários. Do autor Lourenço Amazonas, Simá: romance histórico da Amazônia, tem como protagonista uma mameluca, e publicada no mesmo ano de O Guarani, mas nem perto do valor dado a este. O que se propõe é levantar pontos que fazem com que Simá não deva ser abandonada ao esquecimento e contribuir para os estudos literários amazônicos.

Referências

ALENCAR, José de. Iracema. 22. Ed. Manaus: Valer, 2010.

AMAZONAS, Lourenço. Simá: Romance Histórico do Alto Amazonas. 3. Ed. Manaus: Valer, 2011.

BOSI, Alfredo. História Concisa da Literatura Brasileira. 43. Ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

CUNHA, Euclides. Amazônia: Terra sem História. Manaus: Valer, 2014.

ECO, Umberto. Seis Passos pelos Bosques da Ficção. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

GONDIM, Neide. Apresentação. IN. AMAZONAS, Lourenço. Simá: Romance Histórico do Alto Amazonas. 3. Ed. Manaus: Valer, 2011.
_____________. O Nacional e o Regional na Prosa de Ficção do Amazonas. In: Leituras do Amazonas: Revista Internacional de Arte e Cultura. Ano II, n.ᵒ 2 (jan./dez., 2000). Manaus: Valer, 2002.

_____________. A Invenção da Amazônia. São Paulo: Marco Zero, 1994.

_____________. Simá, Beiradão e Galvez, Imperador do Acre - Amazônia: Ficção e História. Manaus: Editora da Universidade do Amazonas, 1996.
LIMA, Lucilene Gomes. Ficções do Ciclo da Borracha: A Selva, Beiradão, O Amante das Amazonas. Manaus: EDUA, 2009.

LOURO, Francisca de Lourdes Souza. Chuva Branca no Universo de Paulo Jacob. In: OLIVEIRA, Rita do Perpétuo Socorro Barbosa de; SANTOS, José Benedito dos; AZEVEDO, Kenedi Santos (Orgs.). A Literatura no Amazonas: 1954-2010. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2017

MONTEIRO. Mário Ypiranga. Fatos da Literatura Amazonense. 2. Ed. Manaus: Editora da Universidade do Amazonas, 1998.

______________. Fases da Literatura Amazonense. Manaus: U. A., 1977.

OLIVEIRA, José Alcimar de. Cultura, História e Memória. 2. Ed. Manaus: Valer, 2014.

PRADO, Consuelo Albegaria. Lente de Contato. In: MACEDO, Joaquim Manuel de. A Moreninha. 35. Ed. São Paulo: Ática, 2010.

SILVA, Victor Leandro da. O Norte Impossível: Ficção, memória e Identidade em Narrativas de Milton Hatoum. Manaus: Edições Muiraquitã, 2012

TELLES, Tenório. Simá – um romance sobre a Amazônia. In: AMAZONAS, Lourenço. Simá: Romance Histórico no Alto Amazonas. 3. Ed. Manaus: Valer, 2011.

____________. A Caligrafia de Deus: Ilusão e tragédia nos Trópicos. In: LEÃO, Allison; KRUGÜR, Marcos Frederico (Orgs.). O Mostrador da Derrota: estudos sobre o teatro e a ficção de Márcio Souza. Manaus: UEA edições, 2013)
Publicado
2018-01-07