CULTURA POLÍTICA INDÍGENA E VIOLÊNCIA NO ALTO SOLIMÕES:

O CASO DO MASSACRE DO CAPACETE (1988-2001)

  • Tamily Frota Pantoja Universidade Federal do Amazonas

Resumo

Este artigo propõe uma discussão sobre as relações de conflito que envolveram as lutas dos Ticuna contemporâneos, moradores de comunidades do Alto Solimões, contra o genocídio, ao lado da pauta fundamental de defesa do território tradicional. O caso do massacre ao qual refere-se o presente texto, ocorrido em 28 de março de 1988, ficou conhecido como “massacre do Capacete” por menção à localidade do igarapé do Capacete, situado nas proximidades do município amazonense Benjamin Constant. Nessa região, a extração e o comércio ilegal de madeira por não-indígenas estão diretamente associados às violências enfrentadas pelos indígenas. A partir de perspectivas de afirmação do papel ativo desses sujeitos na produção e reivindicação de direitos, este trabalho irá identificar como a grande imprensa e o órgão indigenista oficial (Funai) constituem-se enquanto espaços tensionados por relações de dominação e resistência política.

Publicado
2020-03-06