RELIGIÃO E O DISCURSO DE HOMENS AUTORES DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Resumo

A violência conjugal/doméstica está elencada entre um dos muitos problemas sociais vivenciados ao longo dos relacionamentos humanos. Há duas décadas, o Brasil tem produzido legislação rigorosa sobre a temática. Contudo, muito há a ser feito para proteger mulheres deste tipo de violência. O objetivo deste estudo foi compreender o discurso de homens autores de violência doméstica e sua imbricação com a religião. Utilizou-se o método fenomenológico de pesquisa em Psicologia. Percebe-se que os homens infratores fundamentam, com seu discurso religioso, mais que papéis de gênero, modos de ver o mundo. A relação homem-Deus mostra-se diretamente ligada à significação deste como uma figura de suporte e apoio nos momentos de dificuldades. A busca por uma espiritualidade possui um efeito catártico, fortalecendo suas crenças e comportamentos, sendo, por vezes, equiparada à intervenção de um profissional de saúde (seja psicólogo ou psiquiatra).

 

Palavras-chave: Violência doméstica, homens violentos, religião, psicologia fenomenológico-existencial

Biografia do Autor

Rebecca Nunes de Assis

Psicóloga formada pela Faculdade de Psicologia da Universidade Federal do Amazonas. Possui experiências em psicologia social e jurídica. Pesquisadora em violência de gênero e religiosidade

Janderson Costa Meira

Gestor de Recursos Humanos pela UNIP – Manaus. Graduando em Psicologia pela Escola Superior Batista do Amazonas (ESBAM). Membro do Labfen. Orcid: https://orcid.org/0000-0001-9145-6465

Ewerton Helder Bentes de Castro, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Doutor em Psicologia pela FFCLRP/USP. Docente do curso de graduação e pós-graduação em Psicologia FAPSI/UFAM. Coordenador do Labfen.

Publicado
2021-07-01