UMA DEFINIÇÃO SOCIAL DE MÁRCIO SOUZA

  • Márcio Braz dos Santos Santana
  • Rafael Ale Rocha Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Resumo

O presente artigo tem por objetivo compor uma possível identidade social de Márcio Souza circunscrita ao “início” de sua trajetória intelectual enquanto romancista. Identidade social diz respeito a forma em que o autor e seus livros iniciais são lidos e interpretados tanto pelo próprio criador quanto pelo público de consulentes em distintos momentos, sejam eles críticos, resenhistas e pares letrados, em comunicação constante com o público mais amplo formado pelos chamados “leitores sem rosto”. A fundamentação teórica ancorou-se, sobretudo, na obra do sociólogo francês Pierre Bourdieu e a metodologia foi pautada nas leituras dos romances “iniciais” de Márcio Souza, bem como nas entrevistas, resenhas críticas e estudos sobre sua “obra”. O que fecha de modo conclusivo este estudo é reconhecer que o projeto criador de Márcio Souza está devotado a estabelecer um ponto de cisão na literatura amazonense, ou seja, entre uma literatura “modernista” em contraponto à outra considerada “passadista”, ao mesmo tempo em que se utiliza de todo um conjunto de elementos de fatura da obra literária enquanto estratégia para se lançar ao grupo dos classificadores de literatura e ser reconhecido por eles.

 

Palavras-Chave: Identidade Social; Sociologia da Literatura; Campo Literário; Literatura Amazonense; Márcio Souza.  

Biografia do Autor

Márcio Braz dos Santos Santana

Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Amazonas – UFAM, Especialista em Gestão e Políticas Culturais pela Cátedra Unesco de Políticas Culturais em cooperação com a Universidade de Girona (Espanha) e Instituto Itaú Cultural (SP), Mestre em Ciências Humanas com ênfase em Teoria, História e Crítica da Cultura pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA.

Rafael Ale Rocha , Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Graduado em História pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM, Mestre em História Social e Doutor em História Social pela Universidade Federal Fluminense- UFF. Atua na área de pesquisa em História Moderna, História do Brasil Colonial, História da Amazônia, História Militar, História indígena, História Social da Arte e Turismo. Professor do Departamento de História da Universidade Federal do Amazonas e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade do Estado do Amazonas (PPGICH/UEA).

Publicado
2021-07-01