ANGÚSTIAS, DORES, TEMORES E SUPERAÇÃO EM MULHERES COM CÂNCER GINECOLÓGICO

  • Ewerton Helder Bentes de Castro
  • Maria de Jesus Bezerra Cardoso
  • Caio César de Alcântara
  • Fernanda Sousa Ferreira
  • Jorge Saldanha Braga
  • Paulo Rafael Gomes Guimarães

Resumo

O câncer é uma doença caracterizada pelo crescimento desordenado das células e alterações no processo da divisão celular. Tornando-se uma doença que causa danos ao corpo físico e ao emocional da pessoa que recebe tal diagnóstico. Na cidade de Manaus o câncer de maior incidência ainda hoje é o câncer ginecológico.  Nesse contexto, o estudo teve como objetivo compreender, à luz da Psicologia Fenomenológico-Existencial, como mulheres com câncer receberam o diagnóstico dessa doença e as modificações na dinâmica familiar – o significado em seus discursos. É pesquisa sob o viés qualitativo, descritivo e exploratório. Utilizou-se o método fenomenológico de pesquisa a partir de entrevista fenomenológica áudio gravada e a análise a partir do referencial de Martin Heidegger. Os discursos foram transcritos na íntegra, identificadas as unidades de significados originando categorias temáticas. Através dessas análises é percebível o quanto essas mulheres foram invadidas por sofrimento, medos e angústias. A experiência do diagnóstico foi vivenciada de modo impactante e no primeiro momento evidenciaram-se sinais de incerteza e angústias. O mundo-vida dessas mulheres sofre abalo e o desespero é vivenciado diante da possibilidade de morte. O tratamento vem seguido de dor e sofrimento. A superação é vivenciada através do apoio familiar, a luta pela vida e a fé. Concluiu-se então que vivenciar o recebimento do diagnóstico de câncer é um processo doloroso e angustiante; que mudanças repentinas ocorrem no cotidiano da família e várias são as formas de enfrentamento utilizadas para superar o impacto da doença.

 

Palavras-chave: Câncer Ginecológico; diagnóstico, angústia, configuração familiar, superação

 

Publicado
2020-07-22