ENSINO DE FILOSOFIA, LITERATURA DE CORDEL E TEATRO DE RUA: “TRÍADE” PARA UMA PRÁXIS FILOSÓFICO-EDUCACIONAL

  • José Belizario Neto UFAM/DOCENTE
  • Manoel Messias Belisario Neto
  • Ismael Newton de Oliveira Farias

Resumo

Defender a temática “Ensino de Filosofia, Literatura de Cordel e Teatro de Rua: ‘Tríade’ para uma Práxis Filosófico-Educacional” significa afirmar o Ensino de Filosofia conduzido pelas estratégias metodológicas da Literatura de Cordel e do Teatro de Rua. A ensinabilidade filosófica com estas estratégias tem por objetivo consolidar o exercício da referida Práxis, pela qual ocorre o exercício do filosofar, perspectivando uma aprendizagem significativa e relevante, capaz de proporcionar a emancipação humana. A “tríade” (que formula uma espécie de diálogo “triangular”) que se apresenta no tema do artigo parece, mas não é redundante, pois quando ocorre uma “práxis” nos termos em que debatemos neste artigo, isso incide em uma indissociabilidade entre as três categorias do referido diálogo “triangular”. Tal indissociabilidade acontece porque a gênese da própria Filosofia, bem como da Literatura de Cordel e do Teatro de Rua, está ancorada no exercício da democracia.

Palavras-chave: Ensino de Filosofia, Literatura de Cordel, Teatro de Rua, Democracia, Sensibilização.

Publicado
2021-01-20