PESSOAS LGBTQUIA+ PRECONCEITO E SUPERAÇÃO: MOVIMENTO PARA ALÉM DA DOR E DO SOFRIMENTO SOB O VIÉS DA FENOMENOLOGIA

  • Camille Façanha
  • Elisabete Gonçalves da Silva
  • Janderson Costa Meira
  • Ewerton Helder Bentes de Castro Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Resumo

Membros do movimento Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros (LGBT+) relatam continuamente situações em que são execrados, violentados sob várias formas, marginalizados por pessoas que não conseguem conviver com a diversidade. Concomitante a este fato, essas pessoas conseguem realizar o enfrentamento dessa dura realidade, entretanto, é escassa a literatura no que diz respeito a esse modo de ser diante da opressão e da violência, o que já caracteriza a relevância de estudos nesse sentido. Este artigo é oriundo da proposta de projeto de iniciação científica do PIBIC 2020-2021. Assim, o objetivo deste artigo foi compreender no viés da fenomenologia, sob a forma de estudo teórico, o processo de enfrentamento e superação de situações homofóbicas e imbricar com a teoria fenomenológica de Martin Heidegger. Percebe-se as várias dimensões do enfrentamento da homofobia e a elaboração de subsídios tem sido construídas ao redor do mundo e em nosso país no sentido de criar fatores protetivos e preventivos relacionados a pessoas do movimento que estão em situação de vulnerabilidade decorrente da violência impetrada.

 

Palavras-chave: Homofobia; enfrentamento; superação; LGBTQIA+; Psicologia fenomenológico-existencial.

Biografia do Autor

Camille Façanha

Discente do Curso de Letras – Língua Japonesa da Universidade Federal do Amazonas.

Elisabete Gonçalves da Silva

Discente do Curso de Psicologia da Escola Superior Batista do Amazonas (ESBAM).

Janderson Costa Meira

Gestor de Recursos Humanos pela UNIP – Manaus. Graduando em Psicologia pela Escola Superior Batista do Amazonas (ESBAM). Membro do Labfen.

Ewerton Helder Bentes de Castro , Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Doutor em Psicologia pela FFCLRP/USP. Docente do curso de graduação e pós-graduação em Psicologia FAPSI/UFAM. Coordenador do Labfen.

Publicado
2021-07-01