CIÊNCIA/SABER, ESTADO, PODER E ALTERIDADE: DIALOGANDO COM BOURDIEU, FOUCAULT E BRUNO LATOUR NO CENÁRIO CONTEMPORÂNEO.

  • Jordeanes do N. Araújo Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Renan Bergo da Silva

Resumo

Desde Maquiavel, passando por Weber e Marx, o Poder tornou-se um fenômeno cujo conceito tem sido amplamente discutido nos campos das Ciências Sociais, bem como em outros campos do saber científico. Atrelado ao estudo do Poder, a noção de Estado emergiu como conceito analítico, permeando análises consideradas clássicas (de Hobbes à Weber). Os desdobramentos destes conceitos são de importância capital para a compreensão das transformações do mundo contemporâneo, sobressalentemente no que toca aos processos de dominação vigentes no mundo social. Iniciaremos essas ponderações questionando como essas categorias, isto é, Poder e Estado, interferem nas formas de saber/ciência e se ainda são válidas na formulação de uma teoria social radical, que dê conta de intrincar questões relacionadas a problemas sociais e diferenças, presentes na contemporaneidade.

 

Palavras-chave: Poder, Estado, Contemporâneo.

Biografia do Autor

Jordeanes do N. Araújo , Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Doutor em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UNESP. Professor de Antropologia no Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente da Universidade Federal do Amazonas. Campus Vale do Madeira.

Renan Bergo da Silva

Mestre pelo o Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - Unesp. Professor da Rede Pública do Estado de São Paulo.

Publicado
2021-07-01