DIÁLOGO, TRIANGULAÇÃO E INTERDISCIPLINARIDADE: VIAS PARA INTEGRAÇÃO METODOLÓGICA ENTRE PESQUISAS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS

  • Denise Machado Duran Gutierrez
  • Rosimeire de Carvalho Martins
  • Adelma do Socorro Gonçalves Pimentel

Resumo

Este é um artigo teórico de natureza analítica. Aborda as atividades em pesquisa qualitativa de pesquisadores da psicologia que formaram uma rede na região Norte, especificamente nas universidades Federal do Amazonas e do Pará. Além de refletir sobre a fundamentação epistemológica, as autoras apontam no texto indicativos acerca da apreensão dos objetos empíricos de algumas pesquisas realizadas nos programas de Pós Graduação em psicologia a que estão vinculadas, com destaque para as dificuldades encontradas ao longo de diversas pesquisas, bem como, para as reorganizações do percurso ao longo do caminho, por meio da realização de uma análise sobre as implicações do uso único de metodologias qualitativas ou do uso concomitante de métodos qualitativos e quantitativos para compreensão de fenômenos psicossociais de alta complexidade.  O estudo conclui que o diálogo, a triangulação e a interdisciplinaridade são vias para integração metodológica entre pesquisas qualitativas e quantitativas. Por meio do dialogo há possibilidade legítima de integração entre as abordagens, pois ele ocorre desde a fase de construção do projeto de pesquisa. A postura interdisciplinar visa à reconstituição do objeto; e a utilização da triangulação, de métodos, técnicas e observadores, objetiva ampliar olhares sobre o objeto investigado. As conclusões evidenciam a importância de superar o apego pessoal e dogmático na área da psicologia praticando uma postura de compreensão abrangente em pesquisa.

Palavras chave: Pesquisas, Delineamentos, Paradigmas, Teorias, Complexidade.

Publicado
2020-07-08