ASTRONOMIA CULTURAL EM LIVROS DIDÁTICOS DISPONIBILIZADOS EM ESCOLA INDÍGENA PARINTINTIN

  • Márdila Alves Bueno Universidade Federal do Amazonas
  • Elrismar Auxiliadora Gomes Oliveira Universidade Federal do Amazonas
  • Eulina Maria Leite Nogueira Universidade Federal do Amazonas

Resumo

O presente artigo é um recorte da dissertação de mestrado defendida em 2020, no Programa de Mestrado em Ensino: Ciências e Humanidades/UFAM. Esse estudo está pautado na astronomia cultural que se propõe estudar como povos de diversas culturas, não só ocidentais, interpretam e relacionam-se com o céu. Esse novo campo de estudo, também, é conhecido como arqueoastronomia, astroarqueologia, astronomia antropológica e etnoastronomia. Esse campo do conhecimento não separa céu e terra e não reconhece apenas um único céu, considerando que as interpretações humanas sobre os fenômenos naturais apresentam diferentes abordagens de acordo com sua construção cultural. Considerando a importância do estudo dos livros didáticos do Plano Nacional do Livro Didático e da diversidade de cultural, o objetivo desta pesquisa foi analisar a presença de astronomia cultural em livros didáticos desse programa. Nosso recorte espacial foram livros de ciências e geografia do 6º ao 9º ano do PNLD 2017 disponibilizados pela Secretaria de Educação e Qualidade de Ensino do Estado do Amazonas – SEDUC/AM à Escola Estadual Indígena Kwatijariga do Povo Indígena Parintintin. A metodologia foi pautada numa perspectiva qualitativa, onde foram analisados 4 livros de ciências e 4 livros de geografia e a análise do material teve como referencial a análise de conteúdo (BARDIN, 2011; MORAES, 1999). Com os resultados percebemos que quatro, dos oitos livros, não abordam conteúdos referente à astronomia cultural, além disso, não encontramos conhecimentos sobre os céus de indígenas brasileiros.

Palavras-chave: Parintintin. Currículo. Cultura. Astronomia cultural. Livro didático.

Publicado
2020-07-08