Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

Diretrizes para Autores

Diretrizes aos autores

A área de Ensino de Ciências e Matemática engloba as áreas de Educação Ambiental, Educação em Astronomia, Educação em Biologia, Educação em Física, Educação em Geociências, Educação em Química, Educação Matemática e Educação para a Saúde. Considerando que a pesquisa nestas áreas pode se relacionar a outras, como Epistemologia, História e Filosofia da Ciência, Linguística, Psicologia e Sociologia da Educação, por exemplo, artigos focados em alguma delas podem ser submetidos desde que a interface e as contribuições para a Educação em Ciências sejam claramente explicitadas. Trabalhos que não seguirem essa orientação, não serão encaminhados para a avaliação.

O periódico não cobra taxas dos autores para a submissão ou a avaliação de manuscritos e emprega o modelo de acesso aberto e gratuito ao seu conteúdo para os leitores.

O público alvo do periódico é constituído de pesquisadores, professores, estudantes de pós-graduação e de licenciatura da área de Ensino de Ciências e Matemática.

 

 

Seções da revista

A revista possui duas seções: artigos de pesquisa originais e relatos de experiência ou relatos de extensão.

 

Artigos de pesquisa originais

Nos artigos de pesquisa originais são relatados estudos empíricos ou teóricos e que trazem claras contribuições para o conhecimento da área.

O referencial teórico empregado deve ser apresentado de forma que permita ao leitor compreender como seus principais conceitos foram utilizados e avaliar as relações estabelecidas. 

Os objetivos e questões de pesquisa que orientam o estudo devem ser explicitados no texto e justificados.

A metodologia deve ser apresentada de forma detalhada e justificada.

O máximo de autores para artigos de pesquisa é de 3 pessoas.

Extensão do artigo dessa seção: 15 a 25 páginas.

 

 

Relatos de experiência ou relatos de extensão

Nos relatos de experiência são apresentadas experiências de ensino inovadoras em ambiente formal ou informal, presencial ou online, em que existe um forte caráter prático. Entretanto, essas experiências devem ser embasadas em algum referencial teórico.

Relatos de extensão envolvem estudos voltados para a comunidade em geral ou certos segmentos, em que novos conhecimentos são construídos em conjunto ou novas ações são realizadas.

Em ambos os tipos de relatos, é necessário expressar quais são as contribuições do trabalho para a área de Ensino de Ciências e Matemática.

O número máximo de autores para relatos de experiência ou de extensão é de 6 pessoas.

Extensão do artigo dessa seção: 10 a 15 páginas.

 

 

Condições para submissão

Para realizar a submissão, os autores devem respeitar todos os aspectos listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  • A contribuição é original, inédita e não está submetido para a avaliação por outro periódico.
  • Os arquivos para submissão devem estar apenas no formato Microsoft Word, em docx.
  • Os autores inicialmente devem enviar o manuscrito sem sua identificação, seja na primeira página ou nas citações ao longo do texto e na seção das referências. Caso o manuscrito seja aprovado, a editoria solicitará uma versão do manuscrito identificado aos autores.
  • O texto deve ser digitado em espaço simples, fonte Times New Roman, tamanho 12, segundo o template disponibilizado.
  • As tabelas e ilustrações devem ser inseridas em seu local exato no texto, não em seu final.
  • O texto segue a formatação do periódico de acordo com as Diretrizes aos autores.
  • Para citações e eventuais notas de rodapé, deve ser usado o sistema Autor-Data, com a lista de referências completa no final do manuscrito.
  • Os autores entregarão uma carta na qual declaram que foram respeitados todos os aspectos éticos ligados às pesquisas com seres humanos. Caso existam dúvidas pela editoria, pode ser solicitado aos autores que eles enviem o parecer do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP).
  • Os autores se responsabilizam por qualquer similaridade do manuscrito com outros trabalhos presentes na literatura.

 

Template: aqui

 

Descrição geral do manuscrito

Os textos devem ser redigidos com a fonte Times New Roman 12, alinhamento justificado, espaçamento entrelinhas simples, primeira linha 1,25 cm, espaçamento Antes 0 pt e Depois 8 pt.

Os títulos de cada tópico devem ter a seguinte formatação: fonte Times New Roman 18, negrito, alinhamento justificado, espaçamento entrelinhas simples, deslocamento 0,80 cm, espaçamento Antes 5 pt e Depois 5 pt, Recuo à esquerda 0,65 cm.

Os títulos de cada subtópico devem ter a seguinte formatação: fonte Times New Roman 12, alinhamento justificado, espaçamento entrelinhas simples, deslocamento 0,75 cm., espaçamento Antes 5 pt e Depois 5 pt, Recuo à esquerda 0,65 cm,

Cabe salientar que o template disponibilizará o texto com essa formatação específica definida.

A estrutura do texto e os títulos dos tópicos e subtópicos podem ser alterados pelos autores. Por exemplo, o tópico 3. Metodologia pode ser chamado de Caminhos metodológicos, procedimentos metodológicos ou outro título que os autores julgarem adequados.

 

Citações nos manuscritos

As citações devem ser feitas por meio do sistema de autor e data, com letras maiúsculas e minúsculas quando ao longo do texto e apenas com letras maiúsculas quando dentro de parêntesis.

Devem ser citados até três autores, com sobrenomes separados por ponto e vírgula. Para mais de três autores, deve-se usar o sobrenome do primeiro autor e a palavra et al.

Citações diretas: deve ser usada a seguinte forma: (sobrenome de autor, data, página). Com até três linhas, as citações devem ficar entre aspas e sem itálico. Com mais de três linhas, as citações devem seguir o seguinte padrão: recuo de 4 cm na margem, fonte menor, sem aspas e sem itálico.

Exemplo:

Citação direta: recuo de 4 cm na margem a esquerda, espaçamento entre linhas simples, espaçamento antes 0 pt, depois 0 pt, fonte Times New Roman 10, recuo de 4 cm na margem a esquerda, espaçamento entre linhas simples, espaçamento antes 0 pt, depois 0 pt, fonte Times New Roman 10 recuo de 4 cm na margem a esquerda, espaçamento entre linhas simples, espaçamento antes 0 pt, depois 0 pt, fonte Times New Roman 10 recuo de 4 cm na margem a esquerda, espaçamento entre linhas simples, espaçamento antes 0 pt, depois 0 pt, fonte Times New Roman 10 recuo de 4 cm na margem a esquerda, espaçamento entre linhas simples, espaçamento antes 0 pt, depois 0 pt, fonte Times New Roman 10  (AUTOR, ANO, p. XX).

 

Citações indiretas: quando o autor for citado no texto, deve-se colocar sobrenome do autor e ano (entre parêntesis).

Exemplo:

Peixoto e Marcondes (2003) discutem visões equivocadas da ciência presentes nas interpretações de alunos inscritos em um programa especial de formação de professores de química para o Ensino Médio.

 

 

Referências

As referências são apresentadas em ordem alfabética. Cabe salientar que todos os autores citados ao longo do texto devem constar das referências listadas no final do texto, de acordo com a norma ABNT NBR6023/2018. A seguir são apresentados os principais exemplos de referências de acordo com a NBR6023/2018. Para inserir as demais referências que não são apresentadas aqui, consulte a referida norma da ABNT.

 

Livros

LUCK, Heloisa. Liderança em gestão escolar. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

DRIVER, R. The pupil as a scientist. Milton Keynes: Open University Press, 1983.

 

Capítulos de livros

REGO, L. L. B. O desenvolvimento cognitivo e a prontidão para a alfabetização. In: CARRARO, T. N. (org.). Aprender pensando. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1991. p. 31-40.

 

E-books

BAVARESCO, Agemir; BARBOSA, Evandro; ETCHEVERRY, Katia Martin (org.). Projetos de filosofia. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2011. E-book. Disponível em: http ://ebooks.pucrs.br/edipucrs/projetosdeflosofa.pdf. Acesso em: 21 ago. 2011.

 

Teses e dissertações

AGUIAR, André Andrade de. Avaliação da microbiota bucal em pacientes sob uso crônico de penicilina e benzatina. 2009. Tese (Doutorado em Cardiologia) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

RODRIGUES, Ana Lúcia Aquilas. Impacto de um programa de exercícios no local de trabalho sobre o nível de atividade física e o estágio de prontidão para a mudança de comportamento. Orientador: Mario Ferreira Junior. 2009. 82 f. Dissertação (Mestrado em Fisiopatologia Experimental) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

 

Artigo em periódico

DOREA, R. D.; COSTA, J. N.; BATITA, J. M.; FERREIRA, M. M.; MENEZES, R. V.; SOUZA, T. S. Reticuloperitonite traumática associada à esplenite e hepatite em bovino: relato de caso. Veterinária e Zootecnia, São Paulo, v. 18, n. 4, p. 199-202, 2011. Supl. 3.

DUARTE, M. da C. A história da Ciência na prática de professores portugueses: implicações para a formação de professores de Ciências. Ciência & Educação. V. 10, n. 3, 2004, p. 317-331.

 

Trabalho publicado em evento científico

BRAYNER, A. R. A.; MEDEIROS, C. B. Incorporação do tempo em SGBD orientado a objetos. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE BANCO DE DADOS, 9., 1994, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: USP, 1994. p. 16-29.

GONÇALVES, Carmen Diego. Estilo de pensamento na produção de conhecimento científico. In: CONGRESSO PORTUGUÊS DE SOCIOLOGIA, 4., 2000, Coimbra. Actas do [...]. Lisboa: Associação Portuguesa de Sociologia, 2000. Tema: Sociedade portuguesa: passados recentes, futuros próximos. Eixo temático: Reorganização dos saberes, ciência e educação, p. 1-18.

 

Patentes

VICENTE, Marcos Fernandes. Reservatório para sabão em pó com suporte para escova. Depositante: Marcos Fernandes Vicente. MU8802281-1U2. Depósito: 15 out. 2008. Concessão: 29 jun. 2010.

GALEMBECK, Fernando; SOUZA, Maria de Fátima Brito. Process to obtain an Intercalated or exfoliated polyester with clay hybrid nanocomposite material. Depositante: Universidade Estadual de Campinas; Rhodia Ster S/A. WO2005/030850 A1, Depósito: 1 Oct. 2003, Concessão: 7 Apr. 2005.

 

Legislação

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2016].

 

Atos administrativos normativos

CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE (Rio de Janeiro). Deliberação nº 05/CES/SES, de 6 de junho de 1997. Aprova o Regimento Interno do Conselho Estadual de Saúde. Diário Oficial [do] Estado do Rio de Janeiro: parte 1: Poder Executivo, Niterói, ano 23, n. 139, p. 29-31, 30 jul. 1997.

 

Documentos eletrônicos

CID, Rodrigo. Deus: argumentos da impossibilidade e da incompatibilidade. In: CARVALHO, Mário Augusto Queiroz et al. Blog investigação filosófica. Rio de Janeiro, 23 abr. 2011. Disponível em: http:// investigacao-flosofca.blogspot.com/search/label/Postagens. Acesso em: 23 ago. 2011.

 

Fluxo Contínuo

O CECI é o periódico do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECIM) da Universidade Federal do Amazonas, editado no formato eletrônico e de livre acesso. Seu objetivo principal é a divulgação de trabalhos de pesquisa na área de ensino de ciências e matemática. A Revista CECi aceita contribuições na forma de artigos inéditos de pesquisas empírica, ensaios teóricos e relatos de experiência de interesse ao campo do Ensino de Ciências e Matemática. Isso inclui todos os níveis e fases da educação, tanto formal como não-formal, bem como a formação inicial e continuada de professores. Também faz parte do escopo resultados originais de pesquisas que envolvam Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC ou TDIC).

Relatos de Experiência

Nos relatos de experiência são apresentadas experiências de ensino inovadoras em ambiente formal ou informal, presencial ou online, em que existe um forte caráter prático. Entretanto, essas experiências devem ser embasadas em algum referencial teórico.

Relatos de extensão envolvem estudos voltados para a comunidade em geral ou certos segmentos, em que novos conhecimentos são construídos em conjunto ou novas ações são realizadas.

Em ambos os tipos de relatos, é necessário expressar quais são as contribuições do trabalho para a área de Ensino de Ciências e Matemática.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.