O BURACO, O FILME: COMPREENDENDO A PLURIDIMENSIONALIDADE DO SER-CRIANÇA DIANTE DA VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR

  • Michaela Nascimento Colares Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Ewerton Helder Bentes de Castro Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Resumo

Trata-se de uma pesquisa fenomenológica, que teve por objetivo investigar o fenômenos existentes no curta-metragem O BURACO. O curta retrata a história de uma criança que presencia a violência doméstica através de um buraco na parede do seu quarto. É um estudo qualitativo e a análise dos dados baseou-se nas obras de Martin Heidegger, Ontologia Hermenêutica da Facticidade e Ser e Tempo. A discussão se deu a partir de três fenômenos existentes no curta-metragem, sendo eles: “o imaginário do super-herói”, “o processo de autenticidade em vítimas de violência” e “o que o olhar através de um buraco nos ensina sobre ser no mundo”. Conclui-se que a violência intrafamiliar resulta em perdas imensuráveis para a criança, a percepção de uma configuração familiar distorcida pelo ato violento impetrado continuamente e a pluridimensionalidade dos contextos ali experienciados.

 

Palavras-chave: Violência doméstica, criança, fenomenologia.

Biografia do Autor

Michaela Nascimento Colares , Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Aluna do Curso de Graduação em Psicologia da UFAM. Membro do Grupo de Pesquisa em Psicologia Fenomenológico-existencial do Laboratório de Fenomenologia (LABFEN). 

Ewerton Helder Bentes de Castro , Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Docente do curso de graduação e pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Amazonas. Coordenador do Laboratório de Psicologia Fenomenológico-Existencial (Labfen). Líder do Grupo de Pesquisa em Psicologia Fenomenológico-Existencial.

Publicado
2021-07-01