MOTIVAÇÃO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO SECUNDÁRIO DO 1º CICLO: UMA REALIDADE CONTEXTUAL DAS ESCOLAS DA CIDADE DE QUELIMANE (MOÇAMBIQUE)

  • Afonso Almeida Sicola Escola Secundária Geral de Coalane – Quelimane, Moçambique
  • Domingos Júlio Chivure Júnior Universidade Licungo, Moçambique

Resumo

A presente pesquisa teve como propósito, descrever e comparar os factores motivacionais dos alunos nas aulas de educação física em função do nível de escolaridade. O estudo foi do tipo quantitativo transversal, com uma amostra composta por 495 alunos de ambos sexo, dos quais, 241 frequentavam a 8ª classe e 254 a 10ª classe. Para a colecta de dados recorreu-se a um questionário elaborado e validado por KOBAL (1996). Os dados foram processados com base no programa SPSS versão 21.0, o teste t para amostras independentes foi utilizado para descrever e comparar os valores médios dos alunos da 8ª e 10ª classe em todos os indicadores em análise. O nível de significância foi mantido em 0.05, para verificar se a diferença é real e que não ocorre ao acaso. Os resultados das análises descritivas mostraram que os alunos de ambas classes, concordaram que os motivos intrínsecos e extrínsecos concorrem para a sua participação nas aulas e mostraram-se em dúvidas se concordam ou não com os motivos que lhes possam levar a não gostar das aulas. Os alunos da 8ª classe mostraram-se significativamente mais motivado comparativamente aos da 10ª classe. 

Palavras-chave: Motivos intrínsecos e extrínsecos, Participação, Educação Física.

Publicado
2020-07-01