A NARRATIVA SOBRE A IMIGRAÇÃO JAPONESA EM AUTOBIOGRAFIAS (1980-1988)

  • Luana Martina Magalhães Ueno Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: imigração japonesa, literatura nikkei, autobiografia nikkei

Resumo

A partir da metade da década de 1980 e mais especificamente devido aos 80 anos da imigração japonesa, em 1988, emergiram mais expressivamente obras escritas por imigrantes japoneses e descendentes que buscavam a construção da memória dos nikkeis. Esse período é significativo por concretizar-se uma literatura nikkei, composta principalmente de autobiografias e romances. Assim, o objetivo deste artigo é analisar as autobiografias escritas pelos imigrantes que abordam, sobretudo, o mundo do trabalho e enfatizam os sofrimentos vividos nas fazendas de café, a superação dos problemas através do gambarê, a ajuda cooperativa da comunidade nipônica e a vitória desses indivíduos no Brasil. Para as análises, selecionamos três autobiografias: “Samurai da Paz: Saga de um Imigrante Japonês” (1982); “Toda uma vida no Brasil” (1984) e “Sob dois horizontes” (1988). Metodologicamente, analisaremos as literaturas na perspectiva de Pierre Bourdieu (2002), compreendendo autobiografias como um discurso oficial de si e marcada pelo sucesso econômico e social. Como resultados, sugerimos que os autores desejavam deixar os seus registros para as gerações futuras. Narravam-se as suas histórias e o processo imigratório cronologicamente, acentuando os sofrimentos e as dificuldades.

Referências

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Fontes

IWAYA, Armando Soichi. Samurai da paz: Saga de um imigrante japonês. Curitiba: Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, 1982.
KAWAI, Mitsuko. Sob dois horizontes. São Paulo: Editora do Escritor Ltda, 1988.
YAMAMOTO, Katsuzo. Toda uma vida no Brasil. Tradução de José Yamashiro. São Paulo: Massao Ohno Editor, 1984.

Bibliografia

ANDERSON, Benedict R. Comunidades Imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do Nacionalismo. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.
ANDRÉ, Richard Gonçalves. Religião e silêncio: Representações e Práticas mortuárias entre nikkeis em Assaí por meio de túmulos. 2011. 250 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Estadual Paulista, Assis, 2011.
BRANCO, Lúcia Castello. O que é escrita feminina. São Paulo: Brasiliense, 1991.
BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 3 ed. São Paulo: Companhia das letras, 1994.
BOURDIEU, Pierre. Trabalhos e projetos. In: ORTIZ, Renato (org). Pierre Bourdieu: sociologia. Tradução de Paula Monteiro e Alicia Auzmendi. São Paulo: Ática, 1983. p. 38-45.
BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: AMADO, J.; FERREIRA, M. de M. (Orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002, p. 183-191.
BURKE, Peter. História como memória social. In: BURKE, Peter. Variedades de história cultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.
CARVALHO, Diego Avelino de Morais. O martírio no sol poente: das agruras (e)(i)migratórias à formação de milícias ultranacionalistas no contexto do pós guerra no Brasil – O caso da Shindo-Renmei (1868-1956). 2017. 557 p. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Goiás, Goiás, 2017.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. 22 ed. Petrópolis: Vozes. 2014.
DEZEM, Rogério. Shindô-Renmei: Terrorismo e repressão. São Paulo: Arquivo do Estado, Imprensa Oficial, 2000.
DEZEM, Rogério. Matizes do “Amarelo”: A gênese dos discursos sobre os orientais no Brasil (1878-1908). São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2005.
ENNES, Marcelo Alario. A construção de uma identidade inacabada: nipo-brasileiro no interior do Estado de São Paulo. São Paulo: Editora UNESP, 2001.
KUMASAKA, Y.; SAITO, H. Kachigumi: uma desilusão coletiva entre os japoneses e seus descendentes no Brasil. In: SAITO, Hiroshi; MAEYAMA, Takashi. Assimilação e integração dos japoneses no Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1973.
LESSER, Jeffrey. A negociação da identidade nacional: imigrantes, minorias e luta pela etnicidade no Brasil. Tradução de Patricia de Queiroz Carvalho Zimbres. São Paulo: Editora UNESP, 2001.
LUIZ, Leonardo Henrique. O espírito de Yamato: o xintoísmo de Estado e o Kyôiku Chokugo na formação do nacionalismo japonês e a imigração para o Brasil (1890-1980). 2019. 146 f. Dissertação (Mestrado em História Social) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2019.
MAESIMA, Cacilda. Japoneses, multietnicidade e conflito na fronteira: Londrina, 1930/1958. 2012. 219 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Fluminense, Rio de Janeiro, 2012.
ORTIZ, Renato. Pierre Bourdieu: sociologia. Tradução de Paula Monteiro e Alicia Auzmendi. São Paulo: Ática, 1983.
POLLAK, Michael. Memória, Esquecimento, Silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, p. 3-15.
SAKURAI, Célia. Romanceiro da imigração japonesa. São Paulo: Editora Sumaré, 1993.
SAKURAI, Célia. Imigração tutelada. Os japoneses no Brasil. 2000. 204 p. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.
SAKURAI, Célia. Os japoneses. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2016.
SUDA, Joyce Rumi. Identidade social em movimento: a comunidade japonesa na Grande Vitória (ES). 2005. 175 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2005.
STADNIKY, Hilda Pivaro. Transversalidade de gênero na ficção nipo-brasileira: formas textualizadas do tempo vivido. In: VI Congresso Internacional de História. 2013, Maringá. Anais do VI Congresso Internacional de História. Maringá: Universidade Estadual de Maringá, 2013. Disponível em: http://www.cih.uem.br/anais/2013/trabalhos/477_trabalho.pdf. Acessado em 13 de junho de 2020. p. 1-13.
TADA, Elton Vinicius Sadao. A memória do imigrante japonês no Brasil e de seus descendentes a partir da literatura: o Nihonjin de Oscar Nakasato. Estudos Japoneses, São Paulo, n. 34, 2014. p. 20-31.
TAKEUCHI, Marcia Yumi. O Perigo Amarelo em Tempo de Guerra (1939-1945). São Paulo: Arquivo do Estado: Imprensa oficial do Estado, 2002.
TAKEUCHI, Marcia Yumi. Japoneses: A saga do povo do sol nascente. São Paulo: Companhia Editora Nacional: Lazuli Editora, 2007.
UENO, Luana Martina Magalhães. O duplo perigo amarelo: o discurso antinipônico no Brasil (1908-1934). Estudos Japoneses, São Paulo, n. 41, p. 101-115, 2019.
VEJMELKA, Marcel. O Japão na literatura brasileira atual. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 43, p. 213-234, 2014.
Publicado
2021-03-18