A MOTIVAÇÃO E APRENDIZAGEM: ESTUDO DE CASO DOS ALUNOS DO CURSO DE LÍNGUA E LITERATURA JAPONESA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM)

  • Bruna Aguiar Universidade Federal do Amazonas
Palavras-chave: Motivação; curso de Letras Japonês; aprendizagem de língua; UFAM

Resumo

Esta pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso e tem como objetivo identificar e analisar dados referentes a motivação dos alunos do curso de Língua e Literatura Japonesa da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Apresenta-se um perfil geral dos estudantes e alguns fatores que contribuíram para aumentar ou diminuir sua motivação intrínseca e extrínseca. Para isso foram utilizados dados coletados de um questionário misto (questões abertas e fechadas) aplicado entre os dias 23 de abril e 10 de maio de 2018 nas turmas de primeiro, terceiro, quinto, sétimo e nono período do curso de Língua e Literatura Japonesa da UFAM, somando o número total de 101 alunos. Os dados coletados foram analisados de acordo com a teoria do Monitor de Stephen Krashen, a teoria da Expectativa de Victor Vroom e a teoria da autodeterminação de Ryan e Deci e estão apresentados em forma de estatística, comparação e discussões. Concluiu-se que a motivação dos discentes é mais afetada por fatores extrínsecos, como o ambiente em que estão inseridos no contexto acadêmico e doméstico. A motivação varia de acordo com as individualidades dos discentes, pois enquanto uma situação pode ser motivadora pra um aluno, para outro representa fator de desmotivação.

Referências

CAVENAGHI, Ana Raquel Abelha. Uma perspectiva autodeterminada da motivação para aprender língua estrangeira no contexto escolar. Ciência & Cognição, v. 14, n. 2, Rio de Janeiro, jul. 2009, p. 248-261
DEESE, J. Principles of psychology. Boston-MA: Allyn & Bacon, 1964.
KRASHEN, S. The Input Hypothesis: Issues and Implications. London: Longman, 1985.
LOURENÇO, Abílio Afonso; DE PAIVA, Maria Olímpia Almeida. A Motivação Escolar e o Processo de Aprendizagem. Ciência e Cognição, v. 15, n.2, Porto, set. 2010, p.132-141.
MARIANO DE ALBUQUERQUE, Jackeline. Fatores Motivacionais dos Estudantes Brasileiros de Japonês como LE. Dissertação (Monografia do curso de Letras-Japonês) – UnB, Brasília, p.13.
PEDROSO, Daniel Oesley de Oliveira, FRANÇA, Natany de Souza, DE OLIVERIA, Simony Santos, OSAWA, Jose Luis Tamekishi. Importância da motivação dentro das organizações. Revista Ampla de Gestão Empresarial, v.1, n.1, São Paulo, out. 2012, p. 60-76.
ROGERS, Carl Ransom. LUDINGTON, J., GRAHAM, S. Motivation & Learning: A teacher’s guide to building excitement for learning and igniting the drive for quality. Evergreen: Peak Leaning Systems, 1997.
RYAN, Richard M., DECI, Edward L. Self-Determination Theory and the Facilitation of Intrinsic Motivation, Social Development, and Well-Being. American Psychological Association, v.55, n.1, Rochester, jan. 2000, p. 68-78.
SCHUTZ, Ricardo. A Motivação e Desmotivação no Aprendizado de Línguas. English Made in Brazil, 2014. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2017.
SILVA, Marli Appel. WENDT, Guilherme Welter. ARGIMON, Irani Iracema de Lira. A Teoria da autodeterminação e as influências socioculturais sobre a identidade. Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 16, n.2, Belo Horizonte, ago. 2010, p.351-369.
SOTILLE, Mauro. Teoria da Expectativa de Vroom. Dicas PMP/CAMP. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2018.
TANAKA DE LIRA, Kaoru. Demonstrações Demográficas. Anais do ICCAL, 2015. Disponível em: STRACOES%20DEMOGRAFICAS.pdf>. Acesso em: 12 jun. 2018.
TODOROV, João Cláudio e MOREIRA, Márcio Borges. O Conceito de Motivação na Psicologia. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v. 7, n. 1, São Paulo, out. 2005, p. 119-132.
YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Brookman, 2010.
Publicado
2021-03-18