https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/issue/feed Revista Ensino, Saúde e Biotecnologia da Amazônia 2021-08-26T04:43:01+00:00 Maria Aparecida Silva Furtado mapsfurtadoresbam@gmail.com Open Journal Systems <p style="text-align: justify;">Sejam bem-vindos à <strong>“Revista Ensino, Saúde e Biotecnologia da Amazônia (RESBAM) - ISSN 2675-4525</strong>, uma revista semestral, sem custos e de acesso aberto (<span style="color: #000000;">Green Road Open Access</span>), idealizada pelo Curso de Biotecnologia do Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), centro que abriga e desenvolve trabalhos relacionados aos cursos de Ensino (Ciências: Biologia e Química e Ciências: Matemática e Física), Saúde (Enfermagem, Nutrição, Fisioterapia e Medicina) e Biotecnologia. Apresenta como missão promover a investigação científica e divulgar o conhecimento e experiências no campo dessas três grandes áreas, com principal interesse nas iniciativas e pesquisas aplicadas na região da Amazônia continental, tornando-se um espaço de publicação e de reflexão. As submissões de trabalhos é de fluxo contínuo e são realizadas pela forma eletrônica na língua portuguesa.</p> <p style="text-align: left;">Siga e participe da RESBAM no Facebook: <a href="https://www.facebook.com/resbam.isb">https://www.facebook.com/resbam.isb</a></p> https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/9317 Equipe editorial e Consultores 2021-08-25T10:16:35+00:00 RESBAM resbamisb@gmail.com 2021-08-25T10:01:43+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/9318 Prefácio 2021-08-25T10:16:36+00:00 RESBAM resbamisb@gmail.com 2021-08-25T10:03:40+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/9319 Sumário 2021-08-25T10:16:36+00:00 RESBAM resbamisb@gmail.com 2021-08-25T10:13:27+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/8712 Açaí: desenvolvimento e sustentabilidade 2021-08-26T04:36:22+00:00 Valdir Florêncio Veiga-Júnior valdir.veiga@gmail.com Klenicy Yamaguchi klenicy@yahoo.com.br <p>O açaí é um fruto muito importante para a região amazônica, sendo responsável por grande parte da renda da população e contribuindo para o desenvolvimento econômico e social de norte a sul e, praticamente presente em quase todo o ecossistema amazônico. Esse artigo trará um olhar sobre os diferentes aspectos do extrativismo e sustentabilidade dessa celebridade brasileira.</p> 2021-08-25T09:40:25+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/8081 Condições estruturais e uso dos laboratórios de química nas escolas públicas do ensino médio no município de Coari 2021-08-25T10:16:38+00:00 Thalita Thaila Oliveira da Silva thalyta_thaylla@hotmail.com Vera Lúcia Imbiriba Bentes veralim_2002@yahoo.com.br <p>Os Laboratórios de Ciências são espaços de ensino que fazem a diferença na aprendizagem de conteúdos teóricos avaliados como complexos pelos estudantes do Ensino Médio. São essas atividades que contribuem de maneira significativa para a compreensão de conteúdos teóricos abordados em sala de aula, no entanto, nem todas as escolas disponibilizam desse tipo de espaço para a realização atividades experimentais. Este trabalho teve como objetivo a realização de levantamento a respeito das Escolas Estaduais do município de Coari/AM, se as mesmas disponibilizam ou não de Laboratórios de Ciências, assim como, condições estruturais, materiais existentes, a frequência de uso do Laboratório de Química. Como parte do trabalho, utilizou-se a metodologia qualitativa e quantitativa, onde foram realizadas visitas às escolas com aplicação de questionários contendo perguntas abertas e fechadas, sobre as condições e frequência de uso dos laboratórios para as aulas experimentais, direcionadas aos professores que atuavam na disciplina de Química. Após a aplicação dos questionários foi possível verificar que dentre as principais dificuldades enfrentadas pelos professores se referem às estruturas precárias dos laboratórios somado à falta de materiais e reagentes, além do relato de falta de tempo para planejamento e realização das atividades experimentais em turmas com grande número de aluno por sala de aula. Por fim, foi possível verificar a importância das aulas práticas como complemento ao conteúdo estudado em sala de aula, pois as aulas experimentais podem despertar maior interesse do aluno pela disciplina, tornando a Química mais atraente e melhorando o aprendizado do aluno.</p> 2021-08-24T06:41:34+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/8215 Uso de piquiá (Caryocar villosum) como fonte de produtos biotecnológicos 2021-08-26T04:39:02+00:00 Klenicy Kazumy de Lima Yamaguchi klenicy@yahoo.com.br Erica da Silva Souza ericasouzagot@gmail.com <p>O uso de frutas amazônicas vem conquistando o mercado nacional e internacional devido as pesquisas que indicam as propriedades biológicas presentes nos seus extratos. Entre as frutas tem-se o piquiá (<em>Caryocar villosum</em>). O objetivo desse trabalho foi a utilização biotecnológica do piquiá para produção de sabonete esfoliante usando casca, polpa e semente. O método realizado foi o preparo do extrato glicólico e a formulação do modo de preparo do sabonete. Realizou-se 7 testes Físico-químicos de qualidade do sabonete. Foi possível observar uma boa consistência e resistência dos produtos. Os resultados demonstraram que o fruto piquiá pode ser utilizado de forma integral como produto cosmético e animam estudos futuros para análises mais específicas.&nbsp;&nbsp;</p> 2021-08-24T06:56:18+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/8661 Doenças tropicais negligenciadas sob a perspectiva de graduandos de um curso de Ciências Biológicas a distância 2021-08-26T04:39:57+00:00 Leandro de Oliveira Silva oliveiradasilvaleo@gmail.com Hellen Candida Alves hellentquimicaiff@gmail.com <p>Doenças tropicais negligenciadas afetam milhares de pessoas todos os anos. Ignoradas pela indústria farmacêutica e com poucos investimentos em pesquisa, essas doenças, apesar de atingirem classes sociais distintas, se concentram nas populações de baixa renda. Pretende-se analisar a percepção de estudantes de graduação em Ciências Biológicas a respeito do estudo de seis doenças negligenciadas transmitidas por artrópodes. Inicialmente, foram obtidos os perfis de incidência de seis doenças (doença de Chagas; dengue; febre maculosa; leishmaniose; malária e febre amarela), de 2007 a 2017. Foi elaborado, também, um questionário destinado a estudantes de graduação de um curso de Ciências Biológicas. Participaram da pesquisa 15 alunos de diferentes polos. A maioria dos participantes considera essencial o estudo destas doenças no Ensino Médio. Os participantes afirmaram que, durante a graduação, aprenderam principalmente sobre febre amarela, leishmaniose e doença de Chagas. Considerando todos os aspectos (agente etiológico, vetor, profilaxia sintomas e ciclo de vida), observamos que dengue (96%) e doença de Chagas (76%) são as mais conhecidas pelos estudantes, e leishmaniose (34%) e tifo exantemático (26%) se mostraram como as doenças menos conhecidas. Conhecimento sobre essas doenças pode auxiliar professores e alunos na busca por melhores condições de saúde, principalmente entre os membros mais pobres da população.</p> 2021-08-24T07:17:16+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/8997 Avaliação Parasitológica da Água Utilizada para Consumo em Escolas Públicas de Coari, Amazonas, Brasil 2021-08-26T04:40:45+00:00 Pedro José Leite de Almeida Mendonça pedro.men15@gmail.com Bruno Pinho Mineiro Gonçalves brunopinho54@gmail.com José Dobles Dias dos Reis Júnior dobles.jr@hotmail.com.br Carlos Ramon Nascimento Brito crnbrito@yahoo.com.br <p><strong>Introdução: </strong>A água potável é essencial para a vida humana e a sua qualidade é uma grande preocupação pública, tanto para os consumidores quanto para os fornecedores e autoridades públicas, visto que, uma vez contaminada, se torna um meio de veiculação de microrganismos patogênicos, colocando em risco a saúde dos indivíduos que a utilizam. O objetivo deste estudo foi analisar a qualidade parasitológica da água utilizada para consumo humano em escolas públicas da cidade de Coari, AM. <strong>Métodos: </strong>Um total de 180 amostras de água provenientes de 10 escolas públicas municipais foi analisado, sendo 90 amostras provenientes diretamente da caixa e 90 dos bebedouros. As amostras foram coletadas mensalmente durante o período de agosto/2018 a julho/2019, excetuando-se os meses de janeiro e fevereiro. Para análise, foram utilizados os métodos de sedimentação espontânea e centrífugo-flutuação em sulfato de zinco, com algumas adaptações para análise de água. <strong>Resultados: </strong>A presença de formas parasitárias foi evidenciada em duas das 180 amostras, correspondendo a 1,1% do total. Os parasitos intestinais encontrados foram cistos dos protozoários <em>Giardia </em>sp<em>.</em> e <em>Entamoeba coli</em>. As duas amostras positivas foram provenientes diretamente da caixa d’água. <strong>Conclusão: </strong>A prevalência de parasitos intestinais em amostras de água utilizadas para consumo humano em escolas públicas de Coari foi baixa, e os protozoários foram identificados no período de cheia. Novas pesquisas envolvendo a qualidade de água de consumo do ponto de vista parasitológico devem ser realizadas, como forma de conhecer a prevalência dos parasitos e alertar para esse importante meio de contaminação<strong>.</strong></p> 2021-08-24T07:35:56+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/8664 Ser velha e velho no interior do Amazonas: envelhecimento e funcionalidade no Médio Solimões 2021-08-26T04:43:01+00:00 Hércules Lázaro Morais Campos herculeslmc@hotmail.com Adriano Carvalho Oliveira acofisioufam@gmail.com Johrdy Amilton da Costa Braga johrdybraga@gmail.com Elizabete Regina Araújo Oliveira elizabete_regina@hotmail.com <p>Introdução: A taxa de crescimento da população idosa é uma realidade em todo o mundo. No Brasil, eles correspondem a mais de 29 milhões de indivíduos. No Amazonas, essa população representa 8,8% do percentual total. Em Coari, a população idosa representa 5,3% da população total sendo que desses, 84,6% vivem na zona urbana (comunidade) e 15,4% na zona rural. O processo de envelhecimento é influenciado pelas vivências únicas de cada indivíduo, que determinam uma melhor ou pior qualidade de vida durante a velhice. Pesquisas envolvendo populações de cidades e comunidades que vivem no interior do Amazonas e às margens dos rios Solimões e rio Negro são escassas. Objetivo: Descrever e traçar um perfil das condições de saúde, cognitivas e físico-funcionais dos idosos da cidade de Coari (região do Médio Solimões), Amazonas, Brasil. Materiais e Métodos: Buscou-se artigos nas seguintes fontes: PubMed, BVS, SciELO e PEDro, publicados entre Janeiro de 2010 a Dezembro de 2020. Resultado e Discussão: Os idosos de Coari apresentam limitações associadas a cognição, funcionalidade e a saúde de forma geral, mas a maioria deles são funcionais, ativos, participativos, motivados e felizes. Conclusão: Mesmo apresentando déficits cognitivos, físico/funcionais, doenças e ou comorbidades instaladas, os idosos de Coari são ativos, autônomos e independentes, mostrando que o estilo de vida do interior parece ter efeitos positivos sobre os desfechos voltados para saúde na velhice.</p> 2021-08-24T08:01:17+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/8203 A História em Quadrinhos como proposta didática para o ensino de Química Orgânica: um relato de experiência 2021-08-25T10:16:41+00:00 Lucas Lial da Silva lucaslial@ufrj.br Thiago Rodrigues de Sá Alves thiago.pigead@gmail.com Luiz Felipe Santoro Dantas santoro.luizfelipe@gmail.com <p>Este trabalho é fruto da vivência de um discente do curso de licenciatura em Química que, após a sua experiência e observações no estágio supervisionado, resolveu desenvolver como proposta didática a utilização de Histórias em Quadrinhos (HQs) como recurso educacional sobre a temática ambiental dentro da disciplina de Química Orgânica na 3º série do Ensino Médio. Dessa maneira, o relato de experiência teve como objetivo descrever as potencialidades e desafios sobre a construção de uma proposta utilizando as HQs. Para esse trabalho utilizou-se a metodologia de pesquisa do tipo bibliográfica com caráter exploratório com o objetivo de se aprofundar no estudo da temática ambiental e da criação das HQs. Diante disso, essa proposta se mostra relevante em sala de aula ao possibilitar a interação entre alunos e professores e de garantir o conhecimento científico para os alunos de maneira mais acessível.</p> 2021-08-25T09:38:19+00:00 Copyright (c) 2021 Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação do manuscrito revisado.