ENTRE LUGAR E ESPAÇO, SOBRE AS ESTRATÉGIAS E TÁTICAS

A invenção do cotidiano e o Pibid

  • Leonardo Davi Gomes de Castro Oliveira Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP
  • Lúcia Guedes Pinto Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP
Palavras-chave: Formação de Professores, Pibid, Forma-Escolar

Resumo

O Pibid é um auxílio para que os estudantes de licenciaturas se insiram na cultura escolar do magistério “por meio da apropriação e da reflexão sobre instrumentos, saberes e peculiaridades do trabalho docente” (BRASIL, 2013a, p. 31). O programa, portanto, ambiciona fomentar a iniciação à docência para propiciar a formação de professores ancorada em uma nova epistemologia de formação que contribua para o rompimento do modelo de formação disciplinar e aplicacionista da formação profissional (TARDIF, 2002). Este texto tem como objetivo desenvolver um diálogo sobre Michel de Certeau em torno das concepções levantadas pelo autor no seu livro A Invenção do Cotidiano e nossa releitura da obra em relação ao Programa de Bolsas de Iniciação à Docência, doravante Pibid. O foco de nossa análise se encontra nas relações desenvolvidas pelo PIBID e tem como questão central a reformulação da indagação apontada por Anne-Marie Chartier. O que fazem os alunos bolsistas do PIBID com as determinações que lhe são impostas pela ‘forma-escola de transmissão de saberes’?

Publicado
2019-01-04
Seção
Artigos