A cachupa ontem e hoje: prática e saber alimentar do povo das ilhas de cabo verde

  • Artur Monteiro Bento Universidade Federal do Rio de Janeiro; Universidade Jean Piaget

Resumo

Este trabalho analisa a cachupa, comida típica de Cabo Verde2, feito à base de milho, na misturacom feijão, peixe e couve, seguindo os princípios da etnografia abordados por váriosantropólogos, entre eles, Geertz (1978). Busca-se aceder a um conjunto de valores e crençasque parecem edificar um imaginário-origem e conduzir a compreensão da vida social maisampla. Utilizando observação de campo e história oral, procuramos fazer uma explanaçãoteórica sobre a peculiaridade desse imaginário, uma exploração sobre cultura, identidade ememória.

 

Palavras-chave: Cachupa, Cabo Verde, Identidade.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Pós-doutor em Antropologia Social, com doutorado em Memória Social pela Unirio, graduação em Psicologia e especialização em Sociologia e Docência Superior. Possui 5 livros atigos e vários artigos científicos em revistas nacionais e estrangeiras. Ganhou medalha de mérito na categoria de deoutorado pela FAPERJ, em 2010. Propôs o conceito de "memória híbrida" desenvolvido no PPGMS da Unirio, com o propósito de compreender a identidade mestiça cabo-verdiana e novas identidades que vem surgindo no contexto da contemporaneidade. Estágio pós doc no PPGAS-Museu Nacional da UFRJ, nível pesquisador, com bolsa da FAPERJ. Desempenhou funções de professor colaborador nas universidade cabo-verdianas, especificamente, Unipiaget e UniCV; membro do Conselho Científico área Psicologia e Coordenador do curso de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde (2011-2013).
Publicado
2015-06-18
Como Citar
BENTO, Artur Monteiro. A cachupa ontem e hoje: prática e saber alimentar do povo das ilhas de cabo verde. Wamon - Revista dos alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFAM, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2015. ISSN 2446-8371. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/wamon/article/view/947>. Acesso em: 23 nov. 2017.
Seção
Artigos