Entre índios e sertanejos: o povo indígena Tuxá e a retórica desenvolvimentista chesfiana em Itaparica

  • Felipe Sotto Maior Cruz Universidade do Estado da Bahia

Resumo

O povo indígena Tuxá teve uma grande parcela do seu território tradicional inundado pela construção da Hidrelétrica de Itaparica ao fim da década de 1980. Tomando esse evento como ponto de partida busco compreender no presente artigo quais as estratégias mobilizadas pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF), empresa responsável pelo empreendimento, para produzir a invisibilização das violações de direitos que caracterizaram as (não) negociações e o reassentamento da população atingida. Abordo, ainda, a maneira como a empresa fez uso das históricas representações em torno da região Nordeste e da figura do “índio” no processo de legitimação de sua ideologia desenvolvimentista.

Publicado
2019-01-12
Como Citar
CRUZ, Felipe Sotto Maior. Entre índios e sertanejos: o povo indígena Tuxá e a retórica desenvolvimentista chesfiana em Itaparica. Wamon - Revista dos alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFAM, [S.l.], v. 3, n. 1, jan. 2019. ISSN 2446-8371. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/wamon/article/view/5200>. Acesso em: 16 fev. 2019.
Seção
Artigos