CATOLICISMO POPULAR EM PARINTINS: RUPTURAS E PERMANÊNCIA

  • Ronaldo Bentes Cavalcante
  • Renilda Aparecida Costa

Resumo

A religiosidade popular ganhou relevo na Amazônia após a expulsão dos Jesuítas dessa região juntamente com outras ordens religiosas, os religiosos que permaneceram estavam subordinadas a Diocese de Belém, o que provocou uma decadência das atividades missionárias, com isso ganhou importância à figura do leigo, que passou a ser responsável pelas atividades missionárias. Essa manifestação religiosa na Amazônia foi combatida pela Igreja principalmente no período conhecido como Reforma da Igreja na Amazônia ou romanização. A romanização valorizava mais os sacramentos em detrimento dos sacramentais, a saber: velas, fitas, imagens, etc. Nesse artigo enfocaremos o grau de rupturas e permanência do catolicismo popular em Parintins a partir da chegada dos missionários do PIME (pontífice instituto das missões estrangeiras) nesse município.

Publicado
2019-06-28
Como Citar
CAVALCANTE, Ronaldo Bentes; COSTA, Renilda Aparecida. CATOLICISMO POPULAR EM PARINTINS: RUPTURAS E PERMANÊNCIA. Somanlu: Revista de Estudos Amazônicos, [S.l.], v. 19, n. 1, jun. 2019. ISSN 2316-4123. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/somanlu/article/view/5867>. Acesso em: 13 nov. 2019.
Seção
Artigos