DESENVOLVIMENTO, SOCIEDADE E NATUREZA: A VIABILIDADE DE MODELOS SÓCIO-PRODUTIVOS AMAZÔNICOS

  • Pedro Maximo de Andrade Rodrigues
  • Sandra do Nascimento Noda

Resumo

O artigo visa discutir os conceitos relacionados à emergência da problemática ambiental no contexto das ciências sociais e da economia, bem como fazer uma aproximação com modelos produtivos das formações sociais amazônicas. Apresenta a análise das interações humanas e ambientais necessárias à organização de modelos sócio-produtivos indígenas na região do Alto Rio Solimões. As áreas de estudo selecionadas foram a Comunidade Indígena Novo Paraíso, de etnia ticuna, e a Aldeia Cocama Nova Aliança. A caracterização dos componentes dos respectivos modelos sócio-produtivos foi baseada, sobretudo, na percepção dos produtores agroflorestais indígenas, enquanto expressão do conhecimento vivenciado cotidianamente por eles, e na lógica e dinâmica internas que determinam as suas interações.
Palavras-chave: Etnoeconomia. Economia indígena. Economia da dádiva. Sistemas agroflorestais. Agricultura familiar. Alto Solimões.

Publicado
2017-12-18
Como Citar
RODRIGUES, Pedro Maximo de Andrade; NODA, Sandra do Nascimento. DESENVOLVIMENTO, SOCIEDADE E NATUREZA: A VIABILIDADE DE MODELOS SÓCIO-PRODUTIVOS AMAZÔNICOS. Somanlu: Revista de Estudos Amazônicos, [S.l.], v. 15, n. 1, p. 88-108, dez. 2017. ISSN 2316-4123. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/somanlu/article/view/4055>. Acesso em: 22 abr. 2018. doi: https://doi.org/10.17563/somanlu.v15i1.4055.
Seção
Artigos