ANÁLISE DA FREQUÊNCIA E DO PADRÃO DOS VENTOS NA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA ENTRE 2006 e 2016./ Analysis of the frequency and the standard of winds in the Region of the Great Vitória between 2006 and 2016.

  • Marcio Malacarne Universidade Federal do Espírito Santo
  • Fabrício Kriger Ribeiro INPE

Resumo

Este trabalho tem como objetivo apresentar o padrão de escoamento atmosférico na Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV), medido por oito estações meteorológicas, entre os anos de 2006 e 2016.


Criamos um aplicativo em Python 2.7 que foi utilizado para análise dos ventos, fornecendo resultados em gráficos, textos e tabelas.


A partir da análise dos gráficos e dos parâmetros médios obtidos, podemos afirmar que a direção predominante na RMGV está ao norte-nordeste. Porém com variações locais; os ventos mais fortes vêmdo nordeste e mais fracos do oeste. Calculamos uma média vetorial de todas as estações e obtivemos velocidade média de 3,07 m.s-1 e direção média de 32°.


Os ciclos diurnos das velocidades e direções médias mostram que vão desde calmaria, no noroeste, de madrugada, até 7 m.s-1 ao nordeste, à tarde.


No ciclo anual, entre os meses de abril e junho, o vento é predominantemente sul e fraco. Entre setembro e outubro, o vento é predominantemente norte-nordeste e forte.


A velocidade média é maior próxima do litoral (entre 4 e 5 m.s-1) e cai pela metade a alguns quilômetros continente adentro, como mostram as estações de Cariacica (1,9 m.s-1) e Inmet (1,8 m.s-1). Portanto, está abaixo da média considerada economicamente viável.


Um novo padrão da dispersão de aerossóis na atmosfera deve ser feito, levando em conta as variações das direções médias locais, pois podem estar subestimando a poluição no continente em detrimento com o mar.


 

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##
Possui graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Federal do Espírito Santo (1998) e mestrado em Astrofísica pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2002). Atualmente trabalha na implantação do Gaturamo Observatório Astronômico Remoto, ou GOA, da Universidade Federal do Espírito Santo. Tem experiência em divulgação científica; trabalha com pesquisas em Instrumentação astronômica, meteorológica e programação, atuando principalmente na obtenção e redução de dados astronômicos, fotométricos e espectroscópicos. É coordenador e professor dos cursos de extensão "Astronomia Observacional" e de Esperanto da UFES. Possui também experiência em produção cultural em teatro e vídeo.

Referências

ABBOUD, H.J.; SILVEIRA, A.B.; SANTOS, J.M.; PEREIRA, M.M.R.; REIS JR., N.C. Modelagem matemática da dispersão de poluentes atmosféricos em regiões urbanas de relevo complexo baseada nas equações de conservação. 10th Brazilian Congress of Thermal Sciences and Engineering -- ENCIT 2004 , Rio de Janeiro, 2004.

AHRENS, C.D. Meteorology Today: An Introduction to Weather, Climate, and the Environment. Ninth Edition. Brooks/Cole, Cengage Learning. 2009.

AMARANTE, O. A.; BROWER, M.; ZACK, J.; EOLICA, C. S. E. Atlas do potencial eólico brasileiro. Ministério de Minas e Energia Eletrobras. Braíliam, 2001.

ASPE – Agência de Serviços Públicos de Energia do Estado do Espírito Santo. Atlas Eólico do Espírito Santo 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2015.

BASTOS, C.; FERREIRA, N. Análise Climatológica da Alta Subtropical do Atlântico Sul. In: XI Congresso Brasileiro de Meteorologia. Anais do XI Congresso Brasileiro de Meteorologia. Rio de Janeiro, p. 612-619, 2000.

COSTA, G.B.; LYRA, R.F.F. Análise dos padrões de vento no estado de Alagoas. Revista Brasileira de Meteorologia, v.27, n.1, 31 - 38, 2012 .

ESTÉVEZ, J.; GAVILÁN, P. Procedimientos de Validación de Datos de Estaciones Meteorológicas Automáticas. Aplicación a la Red de Información Agroclimática de Andalucía. www.juntadeandalucia.es. Acesso em: 20 out. 2016, 2008.

IEMA. Relatório Anual de Poluição 2010. Acessível em www.iema.es.gov.br

IEMA. Relatório Anual de Poluição 2011. Acessível em www.iema.es.gov.br

IEMA. Relatório Anual de Poluição 2012. Acessível em www.iema.es.gov.br

IEMA. Relatório Anual de Poluição 2013. Acessível em www.iema.es.gov.br

KAIMAL, J.C.; FINNIGAN, J.J. Atmospheric Boundary Layer Flows: Their Structure and Measurement (Ox- ford University Press, New York, 1994).

MARDIA, K. V.: Statistics of Directional Data, Academic Press, London, 1972.

MARTINS, F.R.; GUARNIERI, R.A.; PEREIRA, E.B. O aproveitamento da energia eólica. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 30, n. 1, 1304. 2008.

MATTIUZZI, H. V.; MARCHIORO, E. O comportamento dos ventos em Vitória (ES): a gestão e interpretação dos dados climatológicos. Revista Geonorte, edição especial, v. 2, n. 4, p. 983-993, 2012.

NOAA, National Oceanic and Atmospheric Administration. U.S. Dept. of Commerce National Weather Service, 2012. http://www.ndbc.noaa.gov/wndav.shtml, Acesso em: 20 de dez. de 2016.

RATTO, G.E.; VIDELA, F.; MARONNA, R.; FLORES, A.; DÁVILA, F.P. Air Pollutant Transport Analysis Based on Hourly Winds in the City of La Plata and Surroundings, Argentina. Water Air Soil Pollut (2010) 208: 243. doi:10.1007/s11270-009-0163-0

STULL,R.B. An introduction to Boundary Layer Meteorology, (Kluwer Academic Publishers, Dordrecht, 1988)

Stack Overflow, Fórum de programadores, 2012
http://s.s-1tackoverflow.com/questions/10832287/calculate-average-of-wind-direction-in-mysql, Acesso em 20 de dez. de 2016
TUBELIS, A.; NASCIMENTO, F.C.L. do. Meteorologia Descritiva. Fundamentos e aplicações brasileiras. São Paulo, Nobel, 1984, 374p.

WEBMET, Source for all things meteorologica, www.webmet.com, Acesso em 20 de dez. de 2016, 2016.

WMO (World Meteorological Organization). Manual on Codes. Volume I.1.Annex to the WMO Technical Regulations. Part A – Alphanumeric Codes. 2011 edition. Uptade in 2015.

WMO/TD-No.341, CALCULATION OF MONTHLY AND ANNUAL 30-YEAR STANDARD NORMALS, March 1989.

Using wview, Linux Journal, Volume 2010 Issue 196, Article No. 2, 2010. Disponível em www.wviewweather.com. Acesso em: 20 out. 2016.

WEBER, R.O. Estimators for the Standard Deviation of Horizontal Wind Direction, American Meteorological Society, V,36, 1997.
Publicado
2018-06-29
Como Citar
MALACARNE, Marcio; RIBEIRO, Fabrício Kriger. ANÁLISE DA FREQUÊNCIA E DO PADRÃO DOS VENTOS NA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA ENTRE 2006 e 2016./ Analysis of the frequency and the standard of winds in the Region of the Great Vitória between 2006 and 2016.. REVISTA GEONORTE, [S.l.], v. 9, n. 32, p. 137-159, jun. 2018. ISSN 2237-1419. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/revista-geonorte/article/view/3814>. Acesso em: 16 out. 2018. doi: https://doi.org/10.21170/geonorte.2018.V.9.N.32.137.159.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Meteorologia, Climatologia, Geolgrafia Física