• Manifestações de cultura e processos de comunicação
    v. 4 n. 7 (2013)

    A sétima edição da Revista Eletrônica Mutações (B4 Qualis/Capes) está disponível. O periódico, neste número, apresenta um conjunto de temas que confluem para a correlação sociedade, folclore e comunicação.

    O retorno à Plataforma SEER denota o trabalho desenvolvido pelos membros do conselho editorial, Msc. Soriany Neves, Msc. Gerson André Ferreira e Dr. Renan Albuquerque, que tem buscado aprimorar técnicas de acesso livre e continuado em meio à uma realidade em que a acessibilidade é restrita, dado que a sede do periódico se localiza na Amazônia (Baixo Amazonas/AM).

    As edições anteriores da Mutações continuam disponíveis para referências e consultas bibliográficas no site externo da revista. Para acessos, clique aqui.

     

    Boa leitura.

  • Espaços digitais, quadrinhos e diversidade na Amazônia Brasileira
    v. 5 n. 8 (2014)
    A primeira edição deste ano da Revista Eletrônica Mutações (Relem) busca contemplar demanda que outrora foi discutida na própria revista, em meados de 2012, e agora é retomada. A temática atual – “Espaços Digitais, Quadrinhos e Diversidade na Amazônia” – foi tratada, na oportunidade, de modo a considerar a territorialidade enquanto espaço dominial das populações amazônicas produtoras de sentido e modos de vida próprios.

    Neste número, a busca pelo diálogo entre comunicação e educação socioambiental formal ou não formal é efetivo, sobretudo por conta da introdução da subtemática “Quadrinhos” dentro do bojo das ponderações. De maneira que se toma a comunicação via mundo animado em uma tentativa de inserir cenários de histórias não reais para compor a teia imbricada de interpretações acerca da própria realidade.

    Boa leitura.

    Fluxo contínuo

    A partir desta edição, a Relem vai operar em fluxo contínuo de publicação de ensaios fotográficos e videodocumentários. É uma estratégia para fortalecer a comunicação do periódico com o público acadêmico, que cada vez mais busca novidades em pesquisa. Os papers continuarão sendo avaliados por meio dos trâmites do sistema SEER/IBICT. A única alteração versará na medida em que se julgar pertinente a publicação de estudos em razão de sua importância na área.