A expansão das fronteiras amazônicas: o legado das Usinas Hidrelétricas (UHEs) Santo Antonio e Jirau no estado de Rondônia (RO)

  • Wagner dos Reis Marques Araújo Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Centro Universitário do Norte-Laureate International Universities.

Resumo

Neste texto se analisa os impactos sociais decorrentes da construção das Usinas Hidrelétricas Jirau e Santo Antonio a partir de alguns indicadores sociais. A análise desenvolvida tem como enfoque o crescimento demográfico percebido no distrito de Jaci-Paraná e em Porto Velho, que foi acompanhado de alta incidência de criminalidade e violência. No estudo empírico, realizado nas áreas atingidas pelas barragens foram identificadas duas problemáticas, a saber: o aumento das denúncias de casos de exploração sexual infanto-juvenil; a formação de um mercado do sexo que atraiu mulheres de diferentes origens sociais e com diversificados níveis de escolaridade, engajadas no trabalho sexual. Esta investigação demonstra que com a construção das barragens criou-se um cenário contraditório que previa um conjunto de investimentos e de medidas compensatórias decorrentes dos impactos; de fato, as promessas “desenvolvimento econômico” fomentou todo um comércio local vinculado à indústria do sexo/mercado do sexo. Tal problemática foi percebida por diferentes vieses. 

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Su (capes 7); Mestre em Sociedade e Cultura na Amazonia (UFAM), Graduado em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2000); complementou seus estudos no Curso Normal Médio: Séries Iniciais e Educação Infantil (2004); Pós-Graduação Latu Sensu em Sociologia/ Projetos Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006) e Pós-Gradução Latu Sensu em Ensino Religioso pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2007); atuou como Professor na Educação de Classes Populares nas Séries Iniciais e Finais do Ensino Fundamental no Rio Grande do Sul (2004-2007). Foi Professor de Sociologia e Ciência Política, do Departamento de Sociologia, da UFAM de 2008 até 2010 em Manaus, capital do estado do Amazonas. Atua como professor do Ensino superior na UNINORTE e pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisa Observatório Social (GEPOS), da UFAM

Publicado
2017-12-01
Como Citar
ARAÚJO, Wagner dos Reis Marques. A expansão das fronteiras amazônicas: o legado das Usinas Hidrelétricas (UHEs) Santo Antonio e Jirau no estado de Rondônia (RO). Revista Eletrônica Mutações, [S.l.], v. 8, n. 15, p. 0091-0105, dez. 2017. ISSN 2178-7018. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/relem/article/view/3378>. Acesso em: 16 jul. 2018.