DIVERSIDADE CULTURAL NO AMBIENTE ESCOLAR: A QUESTÃO INDÍGENA NO CÃMPUS AMAJARI-IFRR

  • Marcos Antonio de Oliveira Universidade de São Paulo (USP)

Resumo

O presente artigo resulta de uma participação em uma mesa redonda na Universidade Federal de Roraima, no I Encontro Estadual de História da ANPUH e a X Semana de História da UFRR em 2018, com o tema Educação e diversidade. Nesta ocasião, foi apresentada uma experiência como docente de História e doutorando em Sociologia da Educação na Universidade de São Paulo (USP) no Programa de Educação, descrevendo o que ocorre no Instituto Federal de Roraima (IFRR), Câmpus Amajari, no qual, conjuntamente com outros docentes, há esforços para incluir aspectos das comunidades originárias locais nos componentes curriculares das disciplinas de Português, História, Sociologia, Biologia e disciplinas técnicas na área de Zootecnia, tendo como objetivo valorizar a diversidade cultural da região. Esse projeto foi contemplado com uma bolsa do INOVA (Programa Institucional de Fomento a Projetos de Práticas Pedagógicas Inovadoras).

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Professor mestre em História Social e doutorando em Educação pelo Programa de Pós graduação da Universidade de São Paulo (USP). Professor de Ensino Básico e tecnológico do Instituto Federal de Roraima - Cãmpus Amajari.

Publicado
2019-05-22
Como Citar
DE OLIVEIRA, Marcos Antonio. DIVERSIDADE CULTURAL NO AMBIENTE ESCOLAR: A QUESTÃO INDÍGENA NO CÃMPUS AMAJARI-IFRR. Manduarisawa - Revista Eletrônica Discente do Curso de História da UFAM, [S.l.], v. 3, n. 01, p. 98-109, maio 2019. ISSN 2527-2640. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/manduarisawa/article/view/5553>. Acesso em: 22 set. 2019.