MÚSICA, PROPAGANDA E ABOLICIONISMO (CACHOEIRA – BA)

  • Manuela Areias Costa

Resumo

Este artigo apresenta reflexões sobre abolicionismo, propaganda, música e participação política no processo da abolição no Brasil. Tudo isso é narrado por meio da trajetória do músico negro Manoel Tranquilino Bastos, nascido de ventre forro na cidade baiana de Cachoeira - BA. A música e, especialmente, a filarmônica Euterpe Ceciliana, fundada por ele, ofereceu caminhos para o maestro apostar na visibilidade de seus projetos, engajar-se na campanha abolicionista e conquistar espaços no debate público de sua cidade.

##submission.authorBiography##

Manuela Areias Costa

Doutora em História pela UFRJ e representante do GT Nacional "Emancipações e Pós-Abolição", seção Centro-Oeste.

Publicado
2019-05-22
Como Citar
COSTA, Manuela Areias. MÚSICA, PROPAGANDA E ABOLICIONISMO (CACHOEIRA – BA). Manduarisawa - Revista Eletrônica Discente do Curso de História da UFAM, [S.l.], v. 3, n. 01, p. 81-97, maio 2019. ISSN 2527-2640. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/manduarisawa/article/view/5551>. Acesso em: 22 set. 2019.