EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE E HISTÓRIA

  • Ananda Machado UFRR

Resumo

O texto aprofunda a apresentação realizada no I Encontro Estadual de História da ANPUH-RR, na mesa redonda Educação e Diversidade. Aborda experiências da autora, de mais de 13 anos de trabalho com povos indígenas, fazendo algumas reflexões sobre: o processo histórico de monolinguismo civilizador e de assimilação linguística que exterminou várias línguas; as conquistas e dificuldades das escolas indígenas no Brasil, desde quando eram impostas até passarem a fazer parte do empoderamento e da “autonomia” dos povos indígenas; e reflete acerca de estratégias para circulação nos vários caminhos dos conhecimentos. As escolas indígenas podem contribuir para um reconhecimento de línguas e conhecimentos indígenas como patrimônio cultural. O referencial teórico utilizado é o de Homi Bhabha, quanto aborda o local da cultura e Eni Puccinelli Orlandi, principalmente quando se refere à história das ideias no Brasil, língua e conhecimento linguístico.

Publicado
2019-05-22