A NOVA HISTÓRIA INDÍGENA: UM OLHAR ATEMPORAL

  • Eduardo Gomes da Silva Filho UFRR

Resumo

RESUMO: O artigo analisa aspectos relacionados à nova história indígena, contudo, de uma maneira atemporal, exaltando o protagonismo indígena em diferentes momentos, tomando como narrativa uma etno-história desses povos.  No texto evidencia-se os conceitos de resistência, protagonismo, etno-história e alteridade, tendo como pano de fundo diversas passagens do índio enquanto sujeito histórico atuante, diferente do que geralmente é representado nos livros didáticos e por determinados segmentos da sociedade civil. Outro elemento que o texto procurou descortinar é a importância do olhar da Antropologia neste processo, tendo como base, referenciais teóricos que dão ao texto um caráter interdisciplinar necessário. A narrativa e a análise do texto não se preocuparam com uma linha cronológica dos fatos, mas com especificidades importantes em diferentes momentos e circunstâncias destes povos, onde procuramos explicitar o lugar do índio na história, que por séculos foi negado em um processo violento, abusivo e, acima de tudo, cruel, feito pelas mãos do próprio ser humano.


 


PALAVRAS-CHAVE: Nova História Indígena; Protagonismo; Etno-História.

Publicado
2019-05-22
Como Citar
DA SILVA FILHO, Eduardo Gomes. A NOVA HISTÓRIA INDÍGENA: UM OLHAR ATEMPORAL. Manduarisawa - Revista Eletrônica Discente do Curso de História da UFAM, [S.l.], v. 3, n. 01, p. 23-35, maio 2019. ISSN 2527-2640. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/manduarisawa/article/view/5313>. Acesso em: 22 set. 2019.