INSTITUIÇÕES DE ENSINO COM INSPIRAÇÃO ANARQUISTA NO INÍCIO DO SÉCULO XX

  • Patricia Cristina dos Santos UFRRJ/Mestranda

Resumo

Entre 1885 e 1925, cerca de quarenta instituições de ensino anarquistas surgiram no Brasil e até uma experiência de ensino superior, a Universidade Popular de Ensino (Livre), no Rio de Janeiro.” (DAMIRO, 2009). Contrapondo os interesses do Estado e a Pedagogia tradicional que prevalecia o trabalho de memorização, provas, concursos e competição, a educação anarquista inspirada pelo método racionalista criado pelo espanhol Francisco Ferrer y Guardia (1859-1909), fundador da Escola Moderna de Barcelona. Na qual a criança é protagonista do processo educativo e o docente fica responsável por contextualizar através da teoria e prática. A educação não pode se isentar da sua responsabilidade política, fomentando a consciência crítica do aluno, sobretudo aos valores humanitários e antiestatais. Por meio de currículos nada ortodoxos as escolas anarquistas brasileiras traziam consigo disciplinas regulares, além de artes e jornadas cientificas, inseria-se também a educação políticas, no sentido de aproximar os alunos ás questões operárias e de datas históricas para o movimento anarquista. Através dessas lutas constantes pela educação também fundaram bibliotecas, centros de estudos e cultura, circulação de jornais, periódicos.


 


Palavras-chave: Educação, Anarquismo, Escolas Populares.

Publicado
2018-10-03
Como Citar
SANTOS, Patricia Cristina dos. INSTITUIÇÕES DE ENSINO COM INSPIRAÇÃO ANARQUISTA NO INÍCIO DO SÉCULO XX. Manduarisawa - Revista Eletrônica Discente do Curso de História da UFAM, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 19-28, out. 2018. ISSN 2527-2640. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/manduarisawa/article/view/4353>. Acesso em: 19 out. 2018.