PROCESSOS METOLOLÓGICOS DA PESQUISA DE CAMPO EM COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO AMAZONAS

  • Maria Magela Ranciaro

Resumo

Este artigo versa sobre os procedimentos metodológicos da pesquisa de campo realizada junto às comunidades quilombolas do rio Andirá, Município de Barreirinha, no Baixo Amazonas, a saber: Santa Tereza do Matupiri, Ituquara, Boa Fé, São Pedro e Trindade. Através da observação direta e sistemática adotada por ocasião da elaboração da minha tese de doutoramento, apresentada, em 2016, ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social-PPGAS/UFAM, busca situar os passos de construção do trabalho, fixados por meio do rigor investigativo da pesquisa científica. Faz alusão à forma pela qual foi possível, sob o ponto de vista metodológico, coletar e analisar dados sobre a luta do movimento organizativo dessas comunidades, identificando situações pertinentes ao controle de disputa de terras pelos agronegócios: madeira, pecuária e a pesca profissional. Aponta as ocorrências de conflitos agrários – com discussões sobre a Convenção 169/OIT, articula ao artigo 68/ADCT e ao Decreto 4.887/2003 –, ressaltando a política de reconhecimento oficial dos quilombos, atualmente em processo de titulação fundiária.

Publicado
2019-12-26
Seção
Artigos