A Comunicação para sustentabilidade de empresas do Polo Industrial de Manaus:

foco nas partes interessadas?

  • Melina Nogueira Cavalcante UFAM
  • Aline Ferreira Lira UFAM

Resumo

As organizações passaram a ter necessidade de se posicionar discursivamente perante a opinião pública a respeito de suas práticas ditas sustentáveis a partir da Conferência das Nações Unidas sobre o Ambiente Humano, ocorrida no Rio de Janeiro em 1992. Desde então, foram várias as formas de interação com seus públicos, desenvolvidas para convencê-los de que são, efetivamente, sustentáveis. Nesse sentido, este artigo apresenta resultados parciais do projeto de pesquisa O discurso sobre meio ambiente e sustentabilidade de organizações instaladas em Manaus: dialogismo e efeitos de sentido, descrevendo a pesquisa realizada com empresas do Polo Industrial de Manaus certificadas pela Norma ISO 14.001. Para isso, foram estabelecidos contatos com as empresas certificadas pela Norma e enviado um formulário de pesquisa para verificar os instrumentos de comunicação utilizados por essas organizações para se comunicarem com seus públicos com relação ao meio ambiente e à sustentabilidade. Como o projeto de pesquisa é baseado nos estudos do discurso, optou-se pela abordagem qualitativa, que permite a análise de dados não mensuráveis numericamente, mas sim em aspectos subjetivos. Apesar de um dos itens da Norma prever que a organização deve responder às partes interessadas, apenas 6 das 21 empresas certificadas responderam à pesquisa, o que se leva a concluir que não há interesse por parte dessas organizações de manter e estabelecer relacionamento com os públicos, e sim apenas em divulgar, para efeitos de registro, o que é feito com relação ao assunto.

Publicado
2020-01-06