USO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NA ECONOMIA CRIATIVA: POSSIBILIDADES E DIFICULDADES

  • Thalita Reis da Silva Universidade Federal do Amazonas – UFAM
  • Elizabeth Ferreira da Silva Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI/RJ

Resumo

Este trabalho buscou identificar as possibilidades e dificuldades no uso da propriedade intelectual na economia criativa no âmbito nacional brasileiro, segundo a percepção dos representantes de incubadoras pertencentes ao programa Rede Incubadoras Brasil Criativo do Ministério da Cultura, bem como dos representantes do SEBRAE, onde estão inseridas estas incubadoras. Realizou-se uma pesquisa de campo, utilizando como instrumento de coleta, questionário estruturado aplicado aos representantes das incubadoras e grupos focais com todos participantes. Ao final da pesquisa, pode-se constatar que o conhecimento acerca de propriedade intelectual ainda precisa ser bastante disseminado, e consequentemente, seu uso, como ferramenta estratégica para potencializar os negócios criativos ainda está aquém do desejado. Assim, como maior dificuldade identificou-se a falta de conhecimento acerca do assunto, e em contrapartida, as possibilidades surgirão a partir do momento que a temática for de conhecimento dos membros da rede, pois em momento algum identificou-se algum tipo de resistência a temática.

Publicado
2018-12-28
Como Citar
DA SILVA, Thalita Reis; DA SILVA, Elizabeth Ferreira. USO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NA ECONOMIA CRIATIVA: POSSIBILIDADES E DIFICULDADES. Educamazônia - Educação, Sociedade e Meio Ambiente, [S.l.], v. 21, n. 2, Jul-Dez, p. 306-325, dez. 2018. ISSN 2358-1468. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/educamazonia/article/view/5184>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Artigos