ASPECTOS HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO BRASIL

  • Fabiana Darc Miranda UFG

Resumo

 A inclusão escolar, com foco na educação inclusiva, a partir da década de 90, tem se desenvolvido no Brasil, como um movimento complexo, que inclui a luta social das pessoas com deficiência, bem como de seus familiares, por direitos básicos. Diante disso, o presente artigo tem o objetivo de descrever e analisar alguns aspectos históricos da educação inclusiva, no que tange à educação especial no Brasil. Analisa como ocorreram os movimentos da inclusão escolar antes e a partir da implementação de políticas públicas educacionais inclusivas. Para tanto, realiza uma análise bibliográfica e documental buscando resgatar o percurso histórico da concepção de deficiência e da inclusão escolar em uma perspectiva geral. O estudo aponta a presença de contradições e um distanciamento entre as necessidades reais do sistema de educação e ensino e os textos legais que norteiam a política de educação inclusiva.


 


Palavras-chave: inclusão, deficiência, educação inclusiva.

Referências

Referências


ABENHAIM, E. (2005). Os Caminhos da inclusão: breve histórico. In A. M. Machado, A. J. Veiga Neto, M. V. O. Silva, R. G. Prieto, W. Rannã & E. Abenhaim (Orgs.). Psicologia e Direitos Humanos: Educação Inclusiva, direitos humanos na escola (p. 39-53). São Paulo: Casa do Psicólogo;

BATTISTI, C. M.; Inclusão: história e legislação, Cerro Grande; RS, 2007; Disponível em: HTTP: // www.agora.ceedo.com.br, acesso em 26-08-2011;

BRASIL; Conselho municipal de educação; Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB 2/2001. Diário Oficial da União, Brasília, 14 de Setembro de 2001. Seção 1E, p. 39-40;

BRASIL; Lei das diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC, 1996;

BRASIL. Ministério da Educação. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva; MEC/SEESP, junho de 2008;

LIBÂNEO, José Carlos. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres; Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012;

LIMA, E. T. S. Política de inclusão: um estudo na rede pública de educação em Jataí-Goiás /Goiânia, dissertação de mestrado, 2014;

LIMA, L. O. Estórias da educação no Brasil: de Pombal a Passarinho. 3. ed. 1969;

MACIEL, A. M. S. B.; SANTOS, M. S. F. Educação inclusiva: Trabalhando os Avanços e os Desafios na Formação Universitária; Veredas Favip - Revista Eletrônica de Ciências - v. 1, n. 2 - julho a dezembro de 2008;

MATISKEI, A. C. R. M. Políticas públicas de inclusão educacional: desafios e perspectivas. Educar em Revista. Curitiba, PR: Ed. UFPR, n. 23, p.185-202, 2004;

MENDES, E, G. A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Rev. Bras. Educ. [online]; vol.11, n. 33, p. 387-405, 2006;

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. Tradução de Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2008;

PESSOTTI, I. Deficiência mental: da Superstição à Ciência. São Paulo: Queiroz/EDUSP. 1984;

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 8. ed. Campinas: Autores Associados, 2011;

TEIXEIRA, P. P. Psicólogo escolar – esse desconhecido; n. 02, Curitiba, jul., Revista Eletrônica de Psicologia; www.utp.br/psico.utp.online, 2003;

UNESCO (1994) Declaração de Salamanca, Ed. UNESCO, Junho, 1994.
Publicado
2019-06-28
Como Citar
MIRANDA, Fabiana Darc. ASPECTOS HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO BRASIL. Pesquisa e Prática em Educação Inclusiva, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 11-23, jun. 2019. ISSN 2595-1920. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/educacaoInclusiva/article/view/4867>. Acesso em: 13 nov. 2019.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.