(RE)VENDO CULTURAS, POLÍTICAS E PRÁTICAS DE INCLUSÃO EM EDUCAÇÃO: A FORMAÇÃO CONTINUADA DA GESTÃO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO POR MEIO DA PESQUISA-AÇÃO

  • Manoella Senna UFRJ
  • Mônica Pereira dos Santos UFRJ
  • Regina Maria de Souza Correia Pinto UFRJ

Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar e discutir os dados de uma pesquisa realizada com uma Gerência de Educação de uma das 11 Coordenadorias Regionais de Educação do município do Rio de Janeiro, tendo em vista a importância do processo de formação dos gestores participantes e da autorrevisão de culturas, políticas e práticas de inclusão em educação. A metodologia da pesquisa foi qualitativa, do tipo pesquisa-ação, que possibilitou a construção de uma unidade gestora que discutia e auto revisava suas concepções, intenções e práticas de inclusão e de gestão, por meio de um processo de reflexão/ação. Além disso, a pesquisa-ação proporcionou uma formação continuada dos gestores visto que os mesmos foram colocados diante de discussões relacionadas aos campos acadêmicos e práticos de inclusão em educação.


Palavras-chave: Inclusão em Educação. Gestão Educacional. Formação Continuada.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGE/UFRJ), na linha de "Inclusão, Ética e Interculturalidade". Mestra em Educação pelo PPGE/UFRJ, na linha "Inclusão, Ética e Interculturalidade", com Bolsa CAPES (2015 - 2017). Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pesquisadora do Laboratório de Pesquisa, Estudos e Apoio à Participação e à Diversidade em Educação - LaPEADE/UFRJ. Durante a graduação, foi bolsista de Iniciação Científica da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e atuou no Observatório Nacional da Educação Especial (ONEESP) e no Observatório da Educação Especial no Rio de Janeiro (OEERJ) (2011 - 2014). Área de Estudos/Atuação: Inclusão em Educação; Gestão Educacional/Escolar; Orientação Educacional.

##submission.authorWithAffiliation##

Professora Associada da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Possui graduação em Psicologia, Mestrado e PhD em Psicologia e Educação Especial pela Universidade de Londres. Tem atuado como parecerista ad hoc em várias agências financiadoras de pesquisa, além de ser membro efetivo de importantes Associações nacionais e internacionais, como por exemplo, a Associação Nacional de Pesquisadores em Educação (ANPEd), Associação Nacional de Direitos Humanos Pesquisa e Pós-Graduação (ANDHEP), Associação Brasileira de Psicologia Social (ABRAPSO), Association pour la Recherche InterCulturelle (ARIC), e Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial (ABPEE). Atualmente, é coordenadora do Observatório Estadual de Educação Especial (OEERJ), diretamente vinculado ao Observatório Nacional (ONEESP) e do Observatório Internacional de Inclusão, Interculturalidade e Inovação Pedagógica (OIIIIPe), que congrega mais de 25 Universidades, brasileiras e estrangeiras. Preside a Comissão Executiva do Fórum Permanente UFRJ Acessível e Inclusiva, e Coordena o Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ. É Conselheira do Conselho de Ensino para Graduados (CEPG) da UFRJ, onde preside o Gt de Ações Afirmativas na Pós-graduação. Autora de três livros sobre inclusão em Educação e publicou vários artigos sobre a temática. É membro do conselho editorial da Revista Espaço, do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), da Revista Brasileira de Educação Especial, da Revista Conhecimento e Diversidade e da Revista Poiesis Pedagógica. Atuou como gestora nacional da Gerência de Educação do Departamento Nacional do SESC entre 20042007 e Cocoordenadora do Programa Nacional Escola de Gestores/MEC (20092011). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Psicologia da Educação, Políticas Educacionais e Inclusão em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Culturas, políticas e práticas de Inclusão em Educação, Interculturalidade em Educação, Direitos Humanos, Formação de Professores, Ensinoaprendizagem, Psicologia da Aprendizagem, Psicologia do desenvolvimento, Psicologia Escolar, Psicologia Social, Psicopedagogia, Educação Especial. Fundadora e coordenadora do LaPEADE Laboratório de Pesquisa, Estudos e Apoio à Participação e à Diversidade em Educação. Orienta monografias de graduação, de especialização, dissertações de mestrado e teses de doutorado.

##submission.authorWithAffiliation##

Possui graduação em Português-Francês pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)(1977), graduação em Português-Inglês pela UFRJ (1998) e Mestrado em Interdisciplinar Lingüística Aplicada pela UFRJ (2004). Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGE) da Faculdade de Educação (FE), da Universidade Federal do Rio de Janeiro e membro do Laboratório de Pesquisa, Estudos e Apoio à Participação e à Diversidade em Educação (LaPEADE), da UFRJ, coordenado pela Profa. Dra. Mônica Pereira dos Santos. Professora de Inglês- Colégio Pedro II, Campus São Cristóvão III. Ex diretora pedagógica do mesmo Campus (2013-2015). Interesse, principalmente, nos seguintes temas: Educação; Inclusão em Educação ; Formação de Professores;Ensino de Língua Estrangeira.

Referências

BOOTH, T.; AINSCOW, M. Index para Inclusão: desenvolvendo a aprendizagem e a participação nas escolas. 3. ed. Tradução: Mônica Pereira dos Santos. 2012.
BRASIL/Presidência da República/Casa Civil/Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto Nº 7.611, De 17 de Novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Brasília, 2011.
BRASIL, MEC. Resolução nº2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, curso de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. 2015.
CONAE. Documento Final. 2014. Disponível em: http://conae2014.mec.gov.br/images/doc/Sistematizacao/DocumentoFinal29012015.pdf. Acesso em: 14 mar. 2015.
DOURADO, L. F. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educ. Soc., Campinas, vol 28, n. 100 – Especial, p. 921 – 946, out. 2007.
KONDER, Leandro. O que é Dialética. São Paulo: Brasiliense, 2008.
MORIN, Edgar. Da necessidade de um pensamento completo. Disponível em: http://search.4shared.com/search.html?searchmode=2&searchName=DA+NECESSIDADE+DE+UM+PENSAMENTO+COMPLEXO+-+Edgar+Morin (s/d) Data de acesso: 04/09/11.
MORIN, Edgar. Educação e Complexidade. São Paulo: Cortez, 2004.MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Tradução Eliane Lisboa. 4. ed. Porto Alegre: Sulina, 2011.
MELO, Sandra Cordeiro de. Inclusão em educação: Um estudo sobre as percepções de professores da rede Estadual de Ensino Fundamental do Rio de Janeiro, sobre práticas pedagógicas de inclusão. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010.
NETTO, José Paulo. Karl Marx – a miséria da filosofia. São Paulo: Global, 1985.
SANTIAGO et al. Inclusão No Sistema Educacional: Desafios Para A Gestão Escolar. Anais: III Encontro Da Associação Brasileira De Pesquisadores Em Educação Especial Londrina, 2013.
SANTOS, M. P dos. Políticas Públicas de Inclusão de pessoas com deficiência: uma análise omnilética. Anais: XVI ENDIPE Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Campinas, 2012.

______. Dialogando sobre inclusão em educação: contando casos (e descasos). 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2013.
SENNA, Manoella. Inclusão em Educação: o que pensam os gestores da educação especial do município do Rio de Janeiro? Rio de Janeiro, 2014. Monografia (Trabalho de Conclusão do Curso de Pedagogia) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.
THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 7. ed. São Paulo: Cortez, 1996.
Publicado
2018-08-14
Como Citar
SENNA, Manoella; DOS SANTOS, Mônica Pereira; PINTO, Regina Maria de Souza Correia. (RE)VENDO CULTURAS, POLÍTICAS E PRÁTICAS DE INCLUSÃO EM EDUCAÇÃO: A FORMAÇÃO CONTINUADA DA GESTÃO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO POR MEIO DA PESQUISA-AÇÃO. Pesquisa e Prática em Educação Inclusiva, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 116-126, ago. 2018. ISSN 2595-1920. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/educacaoInclusiva/article/view/4222>. Acesso em: 15 dez. 2018.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.