AS ESTRATÉGIAS UTILIZADAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE LIBRAS POR CRIANÇAS SURDAS

  • Tania Vilero da Silva Secretaria Municipal de Fortaleza
  • Kate Mamhy Oliveira Kumada Universidade Federal do ABC

Resumo

O presente artigo apresenta informações referentes ao processo de aquisição de linguagem pelas crianças surdas abordando suas principais propostas de ensino envolvendo a Língua Brasileira de Sinais (Libras). A abordagem da pesquisa é de cunho qualitativo e utilizou o método de revisão bibliográfica. A Scientific Electronic Library Online (SciELO) foi usada para consulta de artigos produzidos nos últimos 15 anos. O objetivo geral foi investigar as produções científicas realizadas e divulgadas sobre a temática envolvendo as estratégias didáticas utilizadas pelos profissionais da área no processo de aquisição da Libras por crianças surdas. Esta busca resultou na decorrência de 70 artigos, em que foram desprezados 59 desses, sendo aproveitadas 11 publicações em que as estratégias de ensino de Libras na educação infantil foram abordadas sob o enfoque: 1) no brincar na educação infantil; 2) no ensino de matemática com o apoio de libras; 3) na interação com surdos; 4) no uso de recursos visuais; 5) na literatura e poesia sinalizada. A partir da análise dos dados, foi observada a importância dos recursos visuais como estímulo na aquisição de Libras pela criança surda e também da pedagogia visual. Por fim ressaltamos que há incipiência de produções nessa área.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estácio de Sá, Especialista em Ensino de Libras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Professora substituta da Escola Municipal de Tempo Integral Bilíngue Francisco Suderland Bastos Mota / Secretaria municipal de Fortaleza.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH) da Universidade Federal do ABC (UFABC).

Referências

ARAÚJO, C. C. M.; LACERDA, C. B. F de. Examinando o desenho infantil como recurso terapêutico para o desenvolvimento de linguagem de crianças surdas. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiol. São Paulo, v. 13, n. 2, p. 186-92, jun. 2008a. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2017.

ARAUJO, C. C. M.; LACERDA, C. B. F. de. Esferas de atividade simbólica e a construção de conhecimento pela criança surda. Rev. bras. educ. espec., Marília, v. 14, n. 3, p. 427-446, dez. 2008b. Disponível em
. Acesso em: 17 abr. 2017.

ARAUJO, C. C. M.; LACERDA, C. B. F. de. Linguagem e desenho no desenvolvimento da criança surda: implicações histórico-culturais. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 15, n. 4, p. 695-703, dez. 2010. Disponível em:
. Acesso em: 9 jun. 2017.

BASSO, I. M. de S.; STROBEL, K. L.; MASUTTI, M. Metodologia de ensino de Libras – L1. Florianópolis: Centro de Comunicação e Expressão, UFSC, 2009. Disponível em:
. Acesso em: 20 maio 2017.

BAUER, M. W. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (ed). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 189-217.

BERNARDINO, E. L. A. O valor da interação na aquisição de uma língua de sinais. Rev. bras. linguist. apl., Belo Horizonte, v. 14, n. 4, p. 769-798, dez. 2014. Disponível em:
. Acesso em: 14 maio 2017.

BOMFIM, R. O. do; SOUZA, A. P. R. de. Surdez, mediação e linguagem na escola. Psicol. USP, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 417-437, jun. 2010. Disponível em:
. Acesso em: 13 maio 2017.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a língua brasileira de sinais - Libras e dá outras providências. Brasília, DF, 2002. Disponível em:
. Acesso em: 10 jun. 2017.

. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de dezembro de 2000. Brasília, DF, 2005. Disponível em:
. Acesso em: 10 jun. 2017.

CAMPELLO, A. R. e S. Pedagogia Visual / Sinal na Educação dos Surdos. In: QUADROS, R. M. de.; PERLIN; G. P. (Orgs.). Estudos Surdos II. Petrópolis, RJ: Arara Azul, 2007. p. 100-132. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2018.

CHOI, D. et al. Libras: conhecimentos além dos sinais. São Paulo: Pearson Prentice Hall. 2011.

DIZEU, L. C. T. de B.; CAPORALI, S. A. A língua de sinais constituindo o surdo como sujeito. Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 91, p. 583-597, ago. 2005. Disponível em:
. Acesso em: 27 abr. 2017.

GIAMMELARO, C. N. F.; GESUELI, Z. M.; SILVA, I. R. A relação sujeito/linguagem na construção da identidade surda. Educ. Soc., Campinas, v. 34, n. 123, p. 509-527, jun. 2013. Disponível em: . Acesso em: 3 abr. 2017.

KARNOPP, L. Literatura Surda, Florianópolis: Centro de Comunicação e expressão, UFSC, 2008.

LACERDA, C. B. F. de; SANTOS; L. F. dos; CAETANO, J. F. Estratégias metodológicas para o ensino de alunos surdos. In: LACERDA, C. B. F. de; SANTOS, L. F. dos. (Org.). Tenho um aluno surdo, e agora? Introdução à Libras e educação de surdos. São Carlos: Edufscar, 2013. p. 185-200.

MARTINS, V. R. de O.; ALBRES, N. de A.; SOUSA, W. P. de A. Contribuições da Educação Infantil e do brincar na aquisição de linguagem por crianças surdas. Pro-Posições, Campinas, v. 26, n. 3, p. 103-124, dez. 2015. Disponível em:
. Acesso em: 14 maio 2017.

MARTINS, V. R. de O.; OLIVEIRA, G. S. de. Literatura surda e ensino fundamental: resgates culturais a partir de um modelo tradutório com especificidades visuais. Educ. Soc., Campinas, v. 36, n. 133, p. 1041-1058, dez. 2015. Disponível em:
. Acesso em: 10 jun. 2017.

MOURA, D. R. Libras e leitura de língua portuguesa para surdos. 1. ed. Curitiba: Appris, 2015.

PERLIN G. T.T. REZENDE, P. L. F. Didática e educação de surdos. Florianópolis: Centro de Comunicação e Expressão, 2011. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2018.

QUADROS, R. M. de. Educação de surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

. Teorias de aquisição da linguagem. Florianópolis: UFSC, 2008.

QUADROS, R. M. de.; CRUZ, C. R. Língua de Sinais: instrumentos de avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2011.

RAMIREZ, A. R. G.; MASUTTI, M. L. (Orgs.). A educação de surdos em uma perspectiva bilíngue: uma experiência de elaboração de softwares e a suas implicações pedagógicas. Florianópolis: UFSC, 2009.

REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. (Educação e Conhecimento).

SACKS, O. Vendo Vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

SALES, E. R. de; PENTEADO, M. G.; MOURA, A. Q. A negociação de sinais em Libras como possibilidade de ensino e de aprendizagem de Geometria. Bolema, Rio Claro, v. 29, n. 53, p. 1268-1286, dez. 2015. Disponível em:
. Acesso em: 22 abr. 2017.

SÃO PAULO (Município). Orientações curriculares e proposição de expectativas de aprendizagem para a educação infantil e ensino fundamental: Libras. Secretaria Municipal de Educação. São Paulo: SME / DOT, 2008. 128 p.

SEVERINO A. J. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SILVA, D. N. H. Como brincam as crianças surdas. São Paulo: Plexus, 2002.

SKLIAR, C. Os estudos surdos em educação: problematizando a normalidade. In: SKLIAR, C. (Org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 2010. p. 7-32.

SUTTON-SPENCE, R. Por que precisamos de poesia sinalizada em educação bilíngue.
Educ. rev., Curitiba, n. 2, p. 111-128, 2014. Disponível em:
. Acesso em: 15 jun. 2017.

ZERBATO, A. P.; LACERDA, C. B. F. de. Desenho infantil e aquisição de linguagem em crianças surdas: um olhar histórico-cultural. Rev. bras. educ. espec., Marília, v. 21, n. 4, p. 427-442, dez. 2015. Disponível em:
. Acesso em: 12 abr. 2017.
Publicado
2019-06-28
Como Citar
SILVA, Tania Vilero da; KUMADA, Kate Mamhy Oliveira. AS ESTRATÉGIAS UTILIZADAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE LIBRAS POR CRIANÇAS SURDAS. Pesquisa e Prática em Educação Inclusiva, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 70 - 87, jun. 2019. ISSN 2595-1920. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/educacaoInclusiva/article/view/4220>. Acesso em: 13 nov. 2019.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.