FONOAUDIOLOGIA EDUCACIONAL: O CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO SOBRE ESSA ÁREA DE ATUAÇÃO

  • Jessé Joaquim da Silva Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/LAUREATE International Universities
  • Stephanie Roque Lavezo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/LAUREATE International Universities
  • Thais Mascarenhas Campanha Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/LAUREATE International Universities
  • Taís Ciboto Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/LAUREATE International Universities

Resumo

O fonoaudiólogo propicia um conhecimento mais aprofundado dos aspectos relacionados à comunicação da criança, ajudando o professor a compreender o processo de aprendizado e suas alterações, bem como conhecer recursos diagnósticos, tanto para fins de prevenção como para melhor direcionamento da conduta a ser adotada em cada caso (ANDRADE, 1995). A Fonoaudiologia Educacional é uma área de especialização da fonoaudiologia voltada à promoção da Educação, em todos os níveis e/ou modalidades de ensino (CFFa, 2010). O objetivo deste estudo foi caracterizar o conhecimento de profissionais da Educação de uma escola pública de São Paulo sobre os transtornos de linguagem escrita e sobre a atuação do Fonoaudiólogo Educacional e verificar a eficácia de um folheto informativo acerca da atuação deste profissional na Educação. Para tanto, foram selecionados 20 profissionais do Ensino Fundamental I de uma escola pública da cidade de São Paulo/SP, que responderam um questionário individual autoaplicável e, após a aplicação de um folheto informativo, responderam a um segundo questionário. Os resultados revelaram que apesar de 95% afirmarem saber o que é a fonoaudiologia, apenas 20% dos profissionais encaminham os alunos com dificuldades pra um fonoaudiólogo.A conclusão do estudo revela que os profissionais da educação não possuem conhecimentos aprofundados sobre a atuação do fonoaudiólogo educacional, nem sobre os transtornos de linguagem escrita.


Palavras-chave: Fonoaudiologia. Educação. Aprendizagem.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Possui graduação em fonoaudiologia pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/LAUREATE International Universities (2017).

##submission.authorWithAffiliation##

Possui graduação graduação em Fonoaudiologia pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/LAUREATE International Universities (2017) e graduação em Pedagogia pela Universidade Ítalo Brasileira - UniÍtalo (2012).

 

##submission.authorWithAffiliation##

Possui graduação em fonoaudiologia pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/LAUREATE International Universities

##submission.authorWithAffiliation##

Possui Graduação em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Especialização em Psicopedagogia, Título de Especialista em Fonoaudiologia Educacional, Aprimoramento em Impactos da Violência na Saúde e Mestrado em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, é Professora Adjunto da Pós-Graduação em Educação da Universidade Anhanguera de São Paulo; Coordenadora do curso de Extensão em Dislexia e TDAH: o que fazer na clínica e na escola, da Fonoaudiálogo Educação Continuada; e Coordenadora do Projeto LEIAA (LARES Equipe Interdisciplinar de Apoio à Aprendizagem), da Clínica LARES. Tem experiência clínica e docente nas áreas de Fonoaudiologia e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: linguagem oral e escrita e seus transtornos, aquisição e desenvolvimento da aprendizagem e seus transtornos, alfabetização, saúde mental infantil e inclusão escolar.

Referências

ANDRADE, C .R F. Fases e níveis de prevenção em fonoaudiologia – ações coletivas e individuais. In: VIEIRA, R. M. et. Al. Fonoaudiologia e saúde pública. Carapicuíba: Pró-Fono, 1995, p. 81-104.
BELLO, Suzelei Faria; MACHADO, Andrea Carla; ALMEIDA, Maria Amélia. Parceria colaborativa entre fonoaudiólogo e professor: análise dos diários reflexivos. Rev. psicopedag., São Paulo , v. 29, n. 88, p. 46-54, 2012 . Disponível em . Acesso em: 20 set. 2016.
CFFa. Conselho Federal de Fonoaudiologia. Resolução n° 309, de 1º de abril de 2005. Disponível em: http://www.fonoaudiologia.org.br/cffa/wp-content/uploads/2013/07/res-309-site.pdf
CFFa. Conselho Federal de Fonoaudiologia. Resolução nº 382, de 20 de março de 2010. Disponível em: http://www.fonoaudiologia.org.br/legislacaoPDF/Res.%20382-2010.pdf
FERNANDES, Graciela Barbosa; CRENITTE, Patrícia de Abreu Pinheiro. O conhecimento de professores de 1ª a 4ª série quanto aos distúrbios da leitura e escrita.Rev. CEFAC, São Paulo , v. 10, n. 2, p. 182-190, 2008 Disponível em: . Acesso em 26 Out. 2016.
KAUARK, Fabiana da Silva; SILVA, Valéria Almeida dos Santos. Dificuldades de aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental e ações psico & pedagógicas. Rev. psicopedag., São Paulo , v. 25, n. 78, p. 264-270, 2008 . Disponível em . acessos em 22 nov. 2017.
Machado Andrea Carla, Faria Bello Suzelei, Almeida Maria Amelia, O papel consultivo do fonoaudiólogo: algumas reflexões sobre a consultoria colaborativa na escola regular. Revista Educação Especial 201225233-248. Disponivel em: http://www.uacm.kirj.redalyc.redalyc.org/articulo.oa?id=313127405005. Fecha de consulta: 20 de septiembre de 2016.
MARANHAO, Poliana Carla Santos; PINTO, Sabrina Maria Pimentel da Cunha and PEDRUZZI, Cristiane Monteiro. Fonoaudiologia e educação infantil: uma parceria necessária. Rev. CEFAC [online]. 2009, vol.11, n.1, pp.59-66. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.
OLIVEIRA, Jáima Pinheiro de ; SCHIER, Ana Cândida. Suportes para a atuação em fonoaudiologia educacional. Rev. CEFAC [online]. 2013, vol.15, n.3, pp.726-730. Disponível em: http://dx.doi.org/1.1590/S1516-18462013000300026. Acesso em: 24 fev. 2017.
OLIVEIRA, Cynthia Bisinoto Evangelista de e MARINHO-ARAUJO, Claisy Maria. A relação família-escola: intersecções e desafios. Estud. psicol. (Campinas) 2010, vol.27, n.1, pp.99-108. Disponível em: . ISSN 1982-0275. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2010000100012. Acesso em: 22 set. 2017.
POLONIA, Ana da Costa e DESSEN, Maria Auxiliadora. Em busca de uma compreensão das relações entre família escola. Psicol. Esc. Educ. 2005, vol.9, n.2, pp.303-312. Disponível em: . ISSN 2175-3539. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-85572005000200012. Acesso em: 24 fev. 2017
RAMOS, Alice de Souza ; ALVES, Luciana Mendonça. A fonoaudiologia na relação entre escolas regulares de ensino fundamental e escolas de educação especial no processo de inclusão. Rev. bras. educ. espec. [online]. v.14, n.2, p.235-250, 2008 Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382008000200007. Acesso em: 24 fev. 2017
RODRIGUES, Sônia das Dores; CIASCA, Sylvia Maria. Dislexia na escola: identificação e possibilidades de intervenção. Rev. psicopedag., São Paulo , v. 33, n. 100, p. 86-97, 2016 . Disponível em . acessos em 24 fev. 2017.
ZORZI Jaime Luiz. . O que devemos saber a respeito da linguagem escrita e seus distúrbios: indo além da clínica. In: Andrade, C. R. F.; Marcondes, E.. (Org.). Fonoaudiologia em pediatria. São Paulo, 2003, v. 1, p. 120-132.
Publicado
2018-08-14
Como Citar
DA SILVA, Jessé Joaquim et al. FONOAUDIOLOGIA EDUCACIONAL: O CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO SOBRE ESSA ÁREA DE ATUAÇÃO. Pesquisa e Prática em Educação Inclusiva, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 55-68, ago. 2018. ISSN 2595-1920. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/educacaoInclusiva/article/view/4176>. Acesso em: 15 dez. 2018.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.