LÍNGUA DE SINAIS E SURDEZ: TESSITURAS CULTURAL E EDUCACIONAL

  • Paulo Berwanger Ruschel Universidade Federal do Amazonas
  • Lucio Fernandes Ferreira Universidade Federal do Amazonas

Resumo

O referido ensaio teórico tem como objetivo caracterizar o significado da língua de sinais e sua representação diante de dois aspectos do universo do sujeito surdo: o cultural e o educacional. Configura-se como pesquisa de cunho bibliográfico, onde utilizou-se aportes teóricos oriundos de livros e artigos considerando a contemporaneidade e relevância dos autores. O estudo possibilitou a percepção de que a língua de sinais é adquirida de forma natural e processual pelos indivíduos surdos e está intrinsecamente relacionada com a construção das suas identidades culturais e do empoderamento diante da sociedade. Os saberes epistemologicamente construídos pelos sujeitos surdos estão apoiados no sistema comunicacional viso-espacial, cuja utilização é resultado de lutas sociais e políticas, ainda em ação, agora em busca do ensino bilíngue.  

Referências

BEHARES, L.E. MASSONE, M. I. CURIEL, M. Nuevas corrientes em la educación del sordo: de los enfoques clínicos a los culturales. Cadernos de Educação Especial, Santa Maria. n. 4. 1993.

BRASIL. Decreto n. 3956, de 8 de outubro de 2001. Promulga a Convenção Interamericana para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Pessoas Portadoras de Deficiência. -Convenção da Guatemala-. Brasília, DF, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 9 de outubro de 2001. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2016.

______. Ministério da Educação. SECADI. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2016.

BUENO, José Geraldo Silveira. Surdez, linguagem e cultura. Cad. CEDES, Campinas, v. 19, n. 46, p. 41-56, Sept. 1998. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

COSTA, Paula Naranjo; REIS, Joab Grana; MACHADO, Andrezza Belota Lopes. Educação de surdos: uma discussão teórica acerca do trabalho pedagógico numa perspectiva bilíngue de ensino. In: Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial, 8. Anais..., nov. 2013. p. 3232-3243. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2016.

FIGUEIREDO, Rita Vieira de. A formação de professores para a inclusão dos alunos no espaço pedagógico da diversidade. In: MANTOAN, Maria Tereza Eglér (Org.). O desafio das diferenças nas escolas. 1 ed. Petrópolis: Vozes, 2008, v. 1, p. 141-145. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2016.

GOLDFELD, Marcia. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sóciointeracionista. 2 ed. São Paulo: Plexus, 2002.

JANNUZZI, Gilberta de Martino. A educação do deficiente no brasil: dos primórdios ao início do século XXI. Campinas: Autores Associados, 2004. 243p. (Col. Educação Contemporânea).

LOPES, Maura Corcini. Surdez & Educação. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

MANTOAN, Maria Teresa Égler; PRIETO, Rosâmgela Gavioli; ARANTES, Valéria Amorim (Org.). Inclusão Escolar: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2006.

______. O desafio das diferenças nas escolas. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

MAZZOTTA, Marcos José da Silveira. Educação Especial no Brasil: história e políticas públicas. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

PERLIN, Gladis T. T. Identidades Surdas. In: SKLIAR, Carlos (org). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação 2016.

PETITTO, L. A; MARANTETTE, P. F. Modo manual de balbuciar: evidencia da ontogenia da linguagem. Revista Science, Quebec, v. 251, mar. 1991.

RANGEL, Gisele Maciel Monteiro. Stumpf, Marianne Rossi. A pedagogia da diferença para o surdo. In: LODI, Ana Claudia Balieiro (org.). MÉLO, Ana Dorziat Barbosa de. FERNANDES, Eulália. Letramento, bilinguismo e educação de surdos. 2. ed. Porto Alegre: Mediação, 2015.

RODRIGUES, Iara de Nazaré; RODRIGUES, Liliana. Educação e Surdez: Superando as Diferenças. In: Congresso de Ciências da Comunicação na Região Norte, 12. Anais..., maio / 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

RODRIGUES, Rosange de Fatima Oliveira. O ensino da libras, nível básico, aos profissionais da educação. Caderno: O professor pde e os desafios da escola pública paranaense. v. 1., 2009. Disponível em:
. Acesso em: 29 jun. 2016.

SÁ, Nídia Regina Limeira de. Cultura, poder e educação de surdos. 2. ed. São Paulo: Paulinas, 2010.

SLOMSKI, Vilma Geni. Educação bilíngue para surdos: concepções e implicações práticas. 1. ed. 2. reimpr. Curitiba: Juruá, 2012.

SKLIAR, Carlos. Os estudos surdos em educação: problematizando a normalidade. In: A surdez: um olhar sobre as diferenças. 8. ed. Porto Alegre: Mediação, 2016.

STROBEL, Karin. História da educação de surdos. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2009. (Apostila). Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2016.

XIMENES, Sérgio. Minidicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.
Publicado
2018-08-14
Como Citar
RUSCHEL, Paulo Berwanger; FERREIRA, Lucio Fernandes. LÍNGUA DE SINAIS E SURDEZ: TESSITURAS CULTURAL E EDUCACIONAL. Pesquisa e Prática em Educação Inclusiva, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 162-173, ago. 2018. ISSN 2595-1920. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/educacaoInclusiva/article/view/4127>. Acesso em: 19 out. 2018.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.