Relações de gênero e educação: uma política construída na (des)igualdade

  • Luciene Celina Cristina Mochi Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF

Resumo

O artigo analisa as relações existentes entre igualdade/desigualdade como possibilidade política e afirmativa de se perceber as diferenças não como modos assimétricos de separação, mas como meios de promover democracia na educação escolar. A instituição educativa é um sistema social e exatamente por isso é repleto de pluralidades e desigualdades que, quando trabalhadas a partir da perspectiva do reconhecimento das diferenças como possíveis, deixam o lugar de ‘não iguais’ para ocuparem o lugar de ‘pertencimento’. Espera-se que o texto possa contribuir para o entendimento das práticas educacionais como ferramentas para a mediação entre os conhecimentos produzidos historicamente pela escola e a relação com as desigualdades encontradas no seu espaço educativo, promovendo visibilidade para as múltiplas relações existentes no cotidiano escolar especialmente, para o reconhecimento da cidadania.


Palavras-chave: Desigualdades e Diferenças; Relações de Gênero; Educação Escolar.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Pedagoga. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora/MG. Mestra em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá/PR (UEM/2016). Especialista em Educação Especial com ênfase em Altas Habilidades/Superdotação e Transtornos Globais do Desenvolvimento (2008). Graduada em Artes Cênicas licenciatura para o Teatro (PARFOR/UEM/2016) e graduada em Pedagogia pela Faculdade de Jandaia do Sul (FAFIJAN/2002). 

Publicado
2019-01-13
Como Citar
MOCHI, Luciene Celina Cristina. Relações de gênero e educação: uma política construída na (des)igualdade. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 161-175, jan. 2019. ISSN 2527-0141. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/amazonida/article/view/4946>. Acesso em: 16 fev. 2019. doi: https://doi.org/10.29280/rappge.v3i2.4946.