Por uma educação feminista na Amazônia: diálogos entre Paulo Freire e Bell Hooks

  • Adriana Dias de Moura Universidade Federal do Pará – UFPA
  • Isabell Theresa Tavares Neri Universidade Federal do Pará – UFPA
  • Vera Lúcia de Cristo Lobato Universidade Federal do Pará – UFPA

Resumo

O objetivo deste artigo é dialogar sobre práticas educativas que atentem para a trama de opressões vivenciadas pelas mulheres no território amazônico, tendo por base o pensamento da ativista norte-americana Bell Hooks e do pedagogo brasileiro Paulo Freire. No encontro entre os pensamentos desses dois intelectuais, busca-se identificar os pontos de convergência de seus escritos na direção de uma pedagogia feminista, comprometida com a criticidade, a dialogicidade e a amorosidade no seio de um processo pedagógico voltado para mulheres da região Amazônica. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica. Entre os resultados destaca-se que Bell Hooks e Paulo Freire partilham seus conhecimentos e experiências com os oprimidos e costuram uma pedagogia com um sentido de justiça. Pedagogia que possibilita a crítica e a indignação perante as violências e desumanizações que mulheres sofrem no contexto social na Amazônia.

Palavras-Chave: Educação feminista; Paulo Freire; Bell Hooks; Amazônia.

Biografia do Autor

Adriana Dias de Moura, Universidade Federal do Pará – UFPA

Doutoranda em Educação (Educação, Cultura e Sociedade). Orientanda da Profa. Dra. Lúcia Isabel da Conceição Silva. Mestra em Educação(UFPA). Especialista em Gestão Escolar (UNAMA). Graduada em Pedagogia (UFPA).

Isabell Theresa Tavares Neri, Universidade Federal do Pará – UFPA

Mestranda em Educação, orientada pela Prof. Ivanilde Apoluceno de Oliveira e licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará – UEPA. Educadora e pesquisadora do NEP

Vera Lúcia de Cristo Lobato, Universidade Federal do Pará – UFPA

Mestranda em Educação-PPGED/UEPA (2017), orientanda da Prof. Dr. ª Ivanilde Oliveira. Especialista em História Afro-brasileira e Indígena-UFPA/CUNTINS. Graduada em História pela mesma instituição

Publicado
2019-02-15