GESTÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA NO BRASIL:

DA DITADURA MILITAR AOS ANOS 1980

  • Nadia Pedrotti Drabach Unicamp

Resumo

Este artigo é de natureza teórica e tem como objetivo discutir a introdução de mecanismos da gestão privada na educação pública no Brasil durante a Ditadura Militar, além da construção da gestão democrática da escola pública que emergiu no final da década de 1970 e início dos anos 1980. A discussão do tema será fundamentada no estudo da literatura da área. O texto aponta, no primeiro momento, para a contradição existente entre o conservadorismo das políticas para a educação que existiu durante a Ditadura Militar, que iniciou em 1964, e os movimentos de cultura e de educação popular, que surgiram no início dos anos 1960, período imediatamente anterior à Ditadura. Esses movimentos eram  caminhos alternativos à educação tradicional e elitista que predominava no país e uma forma de enfrentar o analfabetismo, especialmente nos estados do Nordeste brasileiro. No segundo momento, o texto discute, o caráter tecnicista da Administração Escolar e o conservadorismo das políticas educacionais no período ditatorial. No terceiro momento o texto discute as diversas críticas que surgiram no final dos anos 1970 e início dos anos 1980 sobre os fundamentos da administração geral aplicados à educação, cuja base vinha das teorias de administração empresarial e que estavam presente no período anterior. As críticas tinham um enfoque teórico de base marxista, trazendo uma visão crítica sobre o papel da educação na sociedade, destacando o seu caráter essencialmente político. Durante a Ditadura, as propostas destinadas à educação eram soluções fáceis e aligeiradas, que se materializaram especialmente no incentivo à educação privada. No campo da Administração Escolar, práticas de gestão burocratizada e tecnicistas predominavam.  Nos anos 1980, o processo de redemocratização do país trouxe para o campo da educação o debate em defesa de uma administração coletiva da escola, com a participação da comunidade nas tomadas de decisão e a exclusividade do financiamento da escola pública pelo poder público.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Doutoranda no Programa de pós-graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - na área de concentração Políticas, Administração e Sistemas Educacionais. Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2006) e mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2013). Membro do grupo de pesquisa interestadual GREPPE. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão educacional e escolar e políticas educacionais

Publicado
2018-03-02
Como Citar
DRABACH, Nadia Pedrotti. GESTÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA NO BRASIL:. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 56 - 68, mar. 2018. ISSN 2527-0141. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/amazonida/article/view/3868>. Acesso em: 27 maio 2018. doi: https://doi.org/10.29280/rappge.v2i2.3868.