ASPECTOS POLITICOS E SOCIAIS NA PESQUISA COM CRIANCAS DE EDUCACAO RIBEIRINHA DE MANAUS

  • Ana Paula Lima Carvalho de Oliveira Universidade Federal do Amazonas
  • Iolete Ribeiro da Silva Universidade Federal do Amazonas

Resumo

O trabalho apresenta uma revisão dos aspectos políticos e sociais da educação infantil ribeirinha na cidade de Manaus. Integra as atividades da pesquisa intitulada Os significados construídos pelas crianças da Educação Infantil ribeirinha de Manaus, que tem por objetivo compreender os significados construídos pelas crianças pequenas nos processos educativos que caracterizam suas experiências na educação infantil de uma escola pública municipal ribeirinha de Manaus, a partir da perspectiva da Teoria Histórico-Cultural. A educação infantil do campo inclui a diversidade de infâncias, povos e populações que vivem nos territórios rurais do país. Reconhecendo essa característica, a Resolução 02/2008, do Conselho Nacional de Educação, que estabelece diretrizes, normas e princípios para a Educação Básica do Campo, define as populações rurais como: agricultores familiares, extrativistas, pescadores artesanais, ribeirinhos, assentados e acampados da reforma agrária, quilombolas, caiçaras e outros. Esta escrita pensa a criança para além da natureza infantil, aproximando-a de suas condições objetivas de vida, vinculando-a nas relações de produções reais.  Em uma escola municipal na zona ribeirinha de Manaus, observamos as atividades promovidas às crianças da pré-escola e fazemos escuta da fala das crianças sobre essas atividades na intenção de compreendermos os significados construídos sobre elas. Essas falas são estudadas a partir dos pressupostos da Teoria Histórico Cultural de Vigotski e seus colaboradores.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Pedagoga da Rede Municipal de Ensino de Manaus. Mestranda em Educação pelo Programa de Pós Graduação em Educação na Universidade Federal do Amazonas – UFAM.

##submission.authorWithAffiliation##

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília (1990), mestre (1998) e doutora (2004) em Psicologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é Professora Associada III da Universidade Federal do Amazonas, Diretora da Faculdade de Psicologia da UFAM (2012-2016, 2017-2020). Foi Secretária Adjunta do Fórum Nacional de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente - FORUM DCA (2008/2009, 2012), Integrante do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (2012/2013), Conselheira Titular do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente (2011/2012), Conselheira do Conselho Nacional de Assistência Social (2010-2011), integrante da Coordenação Política do Fórum Nacional de Assistência Social (2010-2011), Secretária da Região Norte no Conselho Federal de Psicologia (2005-2010, 2016-2019) e Presidente do Conselho Regional de Psicologia 20a Região Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia (2011-2012), Conselheira Suplente do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescentes (2017-2018). Desenvolve pesquisas a partir da perspectiva crítica da Psicologia histórico-cultural abordando os seguintes temas: atuação do psicólogo nas políticas públicas de educação e assistência social com foco na promoção dos direitos humanos da população amazônica; aspectos psicossociais da desigualdade e processos de transformação social; psicologia, movimentos sociais e processos de inclusão de pessoas historicamente excluídas; interseccionalidade entre gênero e raça, preconceitos, violências, processos de exclusão e manifestações de sexismo na escola e na Universidade.

Referências

ALMEIDA, Socorro Viana de; BARRETO, Maria das Graças de Carvalho (orgs.). Crianças e jovens no Amazonas (XVI-XIX): imaginários e representações históricas. Manaus: UEA, 2007.
BARBOSA, Walmir de Albuquerque; MIKI, Pérsida da Silva Ribeiro. Metodologia da Pesquisa. Manaus: Edições UEA, 2007.
BENCHIMOL, Samuel. Amazônia: formação social e cultural. 3 ed. Manaus: editora Valer, 2009.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, SEB, 1996.
______________________________________________________ Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – DCNEI. Brasília: MEC, SEB, 2009.
BRASIL. Resolução CNE/CEB 2/2008. Diário Oficial da União. Brasília, 29 de abril de 2008. Seção I, p. 25. Diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Brasília: MEC, SEB, 2008.
CHAVES, Maria P. S. R. Uma experiência de pesquisa-ação para gestão comunitária de tecnologias apropriadas na Amazônia: o estudo de caso do assentamento de Reforma Agrária Iporá. 2001. Tese Doutorado em Politica Cientifica e Tecnologia – Universidade Estadual de Campinas. Campinas – SP.
DEMARTINI, Z. B. F. Infância. Pesquisa a Relatos Orais. In: FARIA, Ana Lúcia Goulart de. (org.). Por uma cultura da infância: metodologias de pesquisa com crianças. 3ª ed. Campinas: Autores Associados, 2009.
FOCHI, Paulo S. Ludicidade, continuidade e significatividade nos campos de experiência. In: FINCO, Daniela; BARBOSA, Maria C. Silveira; FARIA, Ana Lúcia G. de. Campos de Experiência na Escola da Infância: contribuições italianas para inventar um currículo de educação infantil brasileiro. Campinas: Edições Leitura Crítica, 2015.
FRAXE, Therezinha de Jesus Pinto; WITKOSKI, Antônio Carlos; MIGUEZ, Samia Feitosa. O Ser da Amazônia: identidade e invisibilidade. Cienc. Cult. Vol 61. No 3. São Paulo, 2009. Disponível em: http://cineciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S00096725009000300012. Acesso em: 10 de janeiro de 2017.
KROGH, Suzanne. Entrevistando a niños: história, antropologia y fuentes orales. Barcelona, 1996. Disponível em: https://www.jstor.org/journal/histantrfuenoral. Acesso em: 17 de junho de 2016.
LÜDKE, Menga & ANDRÉ, Marli. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo, Editora Pedagógica e Universitária, 1986.
OLIVEIRA, Fabiana de; SILVEIRA, Débora de Barros. Infância: a pesquisa com crianças. In: ABRAMOWICZ, Anete. (org.). Estudos da Infância no Brasil: encontros e memórias. São Carlos: EdUFSCar, 2015.
PINO, Angel. As Marcas do Humano: as origens da constituição cultural da criança na perspectiva de Lev S. Vigotski. São Paulo: Cortez, 2005.
POLLAK, Michel. Memória e Identidade Social: estudos históricos. Vol. 5. N. 10. 1992, p. 200-212.
REGO, Teresa C. Vigotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.
VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1994.
Publicado
2018-03-02
Como Citar
OLIVEIRA, Ana Paula Lima Carvalho de; SILVA, Iolete Ribeiro da. ASPECTOS POLITICOS E SOCIAIS NA PESQUISA COM CRIANCAS DE EDUCACAO RIBEIRINHA DE MANAUS. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 31 - 43, mar. 2018. ISSN 2527-0141. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/amazonida/article/view/3800>. Acesso em: 21 out. 2018. doi: https://doi.org/10.29280/rappge.v2i2.3800.