DA INTERPRETAÇÃO À COMPREENSÃO: PERSPECTIVAS DOS PROCESSOS COGNITIVOS À FORMAÇÃO DOCENTE

  • Thaiany Guedes Guedes da Silva Thaiany Guedes: Discente de doutoramento do Programa de Pós-Graduação em educação da Universidade Federal do Amazonas.
  • Evandro Luiz Ghedin Docente da Universidade Federal do Amazonas.

Resumo

O texto é produto das reflexões desenvolvidas no âmbito do Mestrado em Educação, redimensionadas, atualmente, no processo de doutoramento no PPGE - UFAM. Tem como objetivo pensar as fecundidades e limites da mediação dos conhecimentos e saberes desenvolvidos no âmbito da formação contínua em serviço dos professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental da SEMED-AM, a luz dos processos cognitivos da emoção, principalmente, mas não exclusivamente. Desse modo, se ampara nos conhecimentos acerca dos Processos Cognitivos da emoção em sua interlocução com outros sistemas, vislumbrados na perspectiva das Neurociências e Ciência Cognitiva; a Formação de Professores compõe o campo epistemológico da pesquisa, perpassado pela Hermenêutica crítica por sua colaboração enquanto método e receptáculo dos conceitos fundantes da pesquisa: interpretação e compreensão. O texto apresenta os resultados da revisão da literatura nos campos explicitados, que, em síntese, apontam primeiramente para a complexidade da construção de conhecimentos caracterizada pela dualidade da organização e estrutura humana, ao mesmo tempo, biológica e social. Em segundo lugar, considera que a compreensão é a finalidade de todo ato interpretativo, mas que para lograr êxito demanda uma estreita relação de sentidos entre os sujeitos, processo que é inviabilizado na forma de mediação caracterizada pela principal matriz epistemológica das formações, a racionalidade técnica. 

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Thaiany Guedes

Pedagoga formada pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Mestra em Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP); Doutoranda do PPGE/UFAM.

##submission.authorWithAffiliation##

Evandro Ghedin

Professor da Universidade Federal do Amazonas,licenciado em Filosofia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM); Especialista em Antropologia (UFAM); Mestre em Educação (UFAM), Doutor em Educação (USP).

Referências

AGUERA, L. G. Além da Inteligência Emocional: as cinco dimensões da mente. São Paulo: Cengage Learning, 2008.
AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; & HANESIAN, H. Psicologia Educacional, 2º edição. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BASSAN, L. H. Teoria da formação das ações mentais por etapas, de P. Galperin, e o processo de humanização. 2012. 113f. Tese (doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2012.
BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. 12º ed. São Paulo, HUCITEC, 2006.
BONDIA, L. J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Bras. de Educação, n. 19, jan.-abr, 2002, P. 20-28.
BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9.394,20 de 1996.
CHABOT, D; CHABOT, M. Pedagogia Emocional. Sentir para aprender: Como incorporar a inteligência emocional às suas estratégias de ensino. São Paulo: Sá, 2005.
COSENZA, R. M. GUERRA, L. B. Neurociência e Educação. Porto Alegre: Artmed, 2010.
DAMÁSIO, A. O sentimento de si: corpo, a emoção e a neurobiologia da consciência. 16ª ed. Portugal: Publicações Europa-américa LTDA, 2008.
DINIZ-PEREIRA, J. Da racionalidade técnica à racionalidade crítica: formação docente e transformação social. in PERSPEC. DIAL.: REV. EDUC. SOC., Naviraí, v.01, n.01, p. 34-42, jan-jun.2014.
GADAMER, H-G. Verdade e Método; tradução de Flávio Paulo Meurer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.
GATTI. B. Análise das políticas públicas para a formação continuada no Brasil, na ultima década. Revista Brasileira de Educação v. 13 n. 37 jan./abr. 2008

GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. S. Questões de método. São Paulo: Cortez, 2008.
GHEDIN, Evandro. Hermenêutica e Pesquisa em Educação: caminhos da investigação interpretativa. In: Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, 2. , 2004, Bauru-SP. Anais: Sociedade de Estudos e Pesquisas qualitativas, Bauru, 2004. p. 1-14.
GOLEMAN, Daniel. Inteligência Emocional: a teoria revolucionária que redefine que é ser inteligente.Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.
LEMOS, L. E. C. Neurofisiologia e Psicologia. Manaus-AM: Edições Gráfica e Editora Silva Ltda, 2001.
LENT, R. Sobre Neurônios, cérebros e pessoas. São Paulo: Atheneu, 2011.
MARTINS. José Maria. A lógica das emoções: Na ciência e na vida. Petrópolis: Ed Vozes, 2004.
MATURANA, H. Ontologia da Realidade. Ed. UFMG, 3ed. Belo Horizonte, 2002.
PIAGET, J. Seis Estudos de Psicologia. 24 ed. RJ: Forense Universitária. 2001.
PODDIÁKOV, N. Sobre el problema del desarrolo del pensamento em los pré-escolares. In: Coleção: La Psicologia Evolutiva Y Pedagogica En La Urss: Antología.
Biblioteca de psicología soviética. Moscou-URSS: Editorial Progreso Moscú, 1987.
RICOEUR, P. O conflito das interpretações: ensaios de hermenêutica. Tradução Hilton Japiassu, Rio de Janeiro-RJ, 1978.
TEIXEIRA, J. F. Mente, Cérebro e & Cognição. Petrópolis-RJ: Vozes, 2008.
Publicado
2017-09-20
Como Citar
GUEDES DA SILVA, Thaiany Guedes; GHEDIN, Evandro Luiz. DA INTERPRETAÇÃO À COMPREENSÃO: PERSPECTIVAS DOS PROCESSOS COGNITIVOS À FORMAÇÃO DOCENTE. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S.l.], v. 1, n. 2, set. 2017. ISSN 2527-0141. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/amazonida/article/view/3551>. Acesso em: 22 jan. 2018.