O COMPORTAMENTO ANTISSOCIAL NA ESCOLA, REPRESENTAÇÕES DAS VIOLÊNCIAS ENTRE O RURAL E O URBANO: UMA ABORDAGEM A PARTIR DA TEORIA DE WINNICOTT

  • Ana Paula Serpa Corrêa Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
  • Marina Fonseca de Souza Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
  • Tarcilla Silva dos Passos Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
  • Wanderley da Silva Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Resumo

As violências não são um fenômeno novo na história das sociedades, todavia, nas duas primeiras décadas do século XXI no Brasil o aumento no número de homicídios e a percepção de insegurança chegam a um ponto alarmante. Além dos homicídios, as violações dos direitos humanos e deterioração de políticas públicas afirmativas, agravam a situação já precária, principalmente nas periferias dos grandes centros urbanos e zonas rurais próximas. A escola, não poderia deixar de sofrer as influências desse cenário. Muitos casos de violências no ambiente escolar denunciam que é necessária uma reconstrução dos meios e vias pensados para a educação. Seja pela grande evasão escolar, pelo baixo rendimento da aprendizagem ou pelos recorrentes casos de violências físicas e morais, o quadro demonstra que é necessário reorganizar esse ambiente para que aproveite seus talentos e preserve seus sujeitos. Assim, o presente trabalho tem como seu principal objetivo ajudar no processo de elucidação das questões relacionadas com o comportamento antissocial na escola, a partir do referencial teórico de Winnicott , buscando realçar o potencial criativo da agressividade juvenil. Para esse fim, usaremos os resultados de uma pesquisa de campo desenvolvida em diversos ambientes de formação social, inclusive na escola, em um bairro periférico da região metropolitana do Rio de Janeiro.
Palavras-chave: Comportamento antissocial; escola; criatividade; Winnicott


EL COMPORTAMIENTO ANTISOCIAL EN LA ESCUELA, REPRESENTACIONES DE LAS VIOLENCIAS ENTRE LO RURAL Y LO URBANO: UN ABORDAJE A PARTIR DE LA TEORÍA DE WINNICOTT
RESUMEN: Las violencias no son un fenómeno nuevo en la historia de las sociedades, sin embargo, en las de las primeras décadas del siglo XXI en Brasil el aumento en el número de homicidios y la percepción de inseguridad llegan a un punto alarmante. Los homicidios, las violaciones de los derechos humanos y el deterioro de políticas públicas afirmativas, agravan la situación ya precaria, principalmente en las periferias de los grandes centros urbanos y zonas rurales cercanas. La escuela, no podía dejar de sufrir las influencias de ese escenario. Muchos casos de violencias en el ambiente escolar alerta que se requiere una reconstrucción de los medios y vías pensados para la educación. En el caso de las violencias físicas y morales, el coyuntura demuestra que es necesario reorganizar ese ambiente para que apruebe sus talentos y preserve a sus sujetos. El presente trabajo tiene como su principal objetivo ayudar en el proceso de elucidación de las cuestiones relacionadas con el comportamiento antisocial en la escuela, a partir del referencial teórico de Winnicott, buscando realzar el potencial
-

creativo de la agresividad juvenil. Para ello, utilizaremos los resultados de una investigación de campo desarrollada en diversos ambientes de formación social, incluso en la escuela, en un barrio periférico de la región metropolitana de Río de Janeiro.
Palabras clave: Comportamiento antisocial; escuela; creatividad; Winnicott
THE ANTISOCIAL BEHAVIOR IN SCHOOL, REPRESENTATIONS OF VIOLENCE BETWEEN RURAL AND URBAN: AN APPROACH BASED ON WINNICOTT'S THEORY ABSTRACT: Violence is not a new phenomenon in the history of societies, however, in the first two decades of the 21st century in Brazil the increase in the number of homicides and the perception of insecurity reach an alarming point. In addition to homicides, violations of human rights and deterioration of affirmative public policies aggravate the already precarious situation, especially in the peripheries of large urban centers and nearby rural areas. The school, could not help but suffer the influences of this scenario. Many cases of violence in the school environment denounce the need for a reconstruction of the means and routes intended for education. Whether due to the great school dropout, the low performance of learning or recurrent cases of physical and moral violence, the picture shows that it is necessary to reorganize this environment so that it harnesses its talents and preserves its subjects. Thus, the main objective of this work is to help in the process of elucidating the issues related to antisocial behavior in school, based on Winnicott theoretical framework, seeking to highlight the creative potential of juvenile aggressiveness. To this end, we will use the results of a field research developed in several social formation environments, including in the school, in a peripheral neighborhood of the metropolitan region of Rio de Janeiro. keywords: Antisocial behavior; school; creativity; Winnicott

Publicado
2018-12-21
Como Citar
CORRÊA, Ana Paula Serpa et al. O COMPORTAMENTO ANTISSOCIAL NA ESCOLA, REPRESENTAÇÕES DAS VIOLÊNCIAS ENTRE O RURAL E O URBANO: UMA ABORDAGEM A PARTIR DA TEORIA DE WINNICOTT. Amazônica - Revista de Psicopedagogia, Psicologia escolar e Educação, [S.l.], v. 22, n. 2, Jul-Dez, p. 70-97, dez. 2018. ISSN 2318-8774. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/amazonica/article/view/5122>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Artigos