MULHERES E RURALIDADE(S): NOMEAÇÕES E SENTIDOS EM MOVIMENTO

  • Lucas Luís De Faria
  • Jacy Côrrea Curado Curso de Graduação e do Programa de Pós Graduação em Psicologia da Universidade Federal da Grande Dourados

Resumo

Este artigo se insere aos estudos e pesquisas da Psicologia Social Comunitária que pressupõe a existência de múltiplos fazeres em psicologia, que produzem e são produzidos por distintas práticas discursivas. A pesquisa apresentada parte da concepção da emergência de nova(s) ruralidade(s) nos contextos rurais, reconhecendo a luta das mulheres na construção e participação de movimentos sociais para o estabelecimento de novas relações e os desafios que perpassam esse processo. Por meio da abordagem teórico metodológica do Construcionismo Social, que compreende as relações e interações como produzidas e produtoras de sentidos por meio da linguagem, objetivamos discutir as distintas nomeações em relação as mulheres em contexto(s) de ruralidade(s). E também como são articuladas as Práticas Discursivas e Produções de Sentidos nos processos de estruturação dessas inter-relações. Para analisar as nomeações historicamente atribuídas e reivindicadas para e pelas mulheres rurais discutimos as identidades políticas construídas pelos movimentos sociais do campo. Para esse propósito recorremos as contribuições das histórias dos Movimentos Sociais protagonizados por mulheres, e também das pesquisas com enfoque nas construções identitárias das mulheres em contexto(s) de ruralidade(s). Como recurso metodológico realizamos uma “Oficina de Sentidos” com mulheres do assentamento Eldorado 2, no município de Sidrolândia. Dessa atividade obtivemos um total de 48 repertórios associados à palavra assentamento, em que destacamos os seguintes sentidos: estrada, união, comunidade, família, artesanato e saúde. As reflexões produzidas pela pesquisa contribuem na construção de um olhar psicossocial para o campo das ruralidades, reconhecendo a importância da organização coletiva das mulheres e suas experiências de resistência.
Palavras-chave: Psicologia Social Comunitária, Ruralidades, Mulheres, Movimento Social, Nomeações, Assentamento.



MUJERES Y RURALIDADE(S): NOMBRAMIENTOS Y SENTIDOS EN MOVIMIENTO
RESUMEN: Lo artigo se inserta a los estudios y investigaciones de la Psicología Social Comunitaria que presupone la existencia de múltiples haceres en psicología, que producen y son producidos por distintas prácticas discursivas. La investigación presentada parte de la concepción de la emergencia de nueva(s) ruralidades en los contextos rurales, reconociendo la lucha de las mujeres en la construcción y participación en los movimientos sociales para la creación de neuvas relaciones y los desafíos que ocurren en esto proceso. Por medio de lo enfoque teorico metodologico del Construccionismo Social, que comprende las relaciones y interacciones como producidas e productoras de sentidos por medio de la lenguaje, discutimos los distintos nombramientos en relación a las mujeres en contexto(s) de ruralidade(s). Y también como son articuladas las Prácticas Discursivas e Producciones de Sentidos en los procesos de estructuración de las interrelaciones. Para analisar los nombramientos históricamente atribuidos y reivindicadas para y por las mujeres rurales discutimos las identidades politicas construidas por los movimientos sociales campesinos. Para esto proposito recurrimos las contribuciones y historia de los Movimientos Sociales protagonizados por las mujeres, y también las pesquisas com enfoque en las construcciones de la identidad de las mujeres en los contexto(s) de ruralidade(s). Como recurso metodológico realizamos una “Oficina de Sentidos” con las mujeres del asentamiento Eldorado 2, del municipio de Sidrolândia. De la actividad obtuvimos un total de 48 sentidos asociados a la palabra asentamiento, destacamos los repertorios: carretera, unión, comunidad, familia, artesanía y salud. Las reflexiones producidas por esta investigación contribuen en la construcción de una mirada psicossocial para el campo de las ruralidades, reconociendo la importancia de la organización colectiva de las mujeres y sus experiencia de resistencia.
Palabras clave: Psicología Social Comunitaria, Ruralidades, Mujeres, Movimiento Social, Nombramientos, Asentamiento.
-
Revista AMAzônica, LAPESAM/GMPEPPE/UFAM/CNPq/EDUA
ISSN 1983-3415 (impressa) - ISSN 2318-8774 (digital)-eISSN 2558 1441 – (On line)
48
WOMEN AND RURALITY: APPOINTMENTS AND MEANNINGS IN MOVEMENT
ABSTRACT: This article is part of the studies and researches of Social Community Psychology that presupposes the existence of multiple practices in psychology that produce and are produced by different discursive practices. This research believes in the conception of the emergence of new rurality in rural contexts, recognizing the struggle of women in the construction of their participation in social movements to establish new relationships and the challenges of this process. Through the theoretical methodological approach of Social Constructionism which includes the relationships and interactions as producers and produced of meanings through language, we aim to discuss the different appointments in relation to women inside the context of rurality. Also, how they are articulated to the Discursive Practices and Productions of Senses in the processes of structuring these interrelationships. To analyze the appointments historically attributed and claimed for and by rural women, we discuss the political identitties built by the social movements of the countryside. For this purpose we have resorted to the contributions of Social Movements History carried out by women, as well as research focusing on the identity constructions of women in rurality context. As a methodological resource we conducted a “Meaning Workshop” with women from the Eldorado 2 settlement, in the Sidrolândia city. From this activity we obtained 48 repertoires associated with the word settlement which we highlight the following: road, union, community, family, crafts and health. The reflections produced by the research contribute to the construction of a psychosocial perspective for the field of ruralities, recognizing the importance of the collective organization of women and their experiences of resistance.
Keyword: Social Community Psychology; Rurality; Women; Social Movement; Nominations; Settlement.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
DE FARIA, Lucas Luís; CURADO, Jacy Côrrea. MULHERES E RURALIDADE(S): NOMEAÇÕES E SENTIDOS EM MOVIMENTO. Amazônica - Revista de Psicopedagogia, Psicologia escolar e Educação, [S.l.], v. 22, n. 2, Jul-Dez, p. 47-69, dez. 2018. ISSN 2318-8774. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/amazonica/article/view/5121>. Acesso em: 16 jun. 2019.
Seção
Artigos