Classificação taxonômica, diferenças fisiológicas e aspectos nutricionais de marrecos e patos no Brasil

  • João Paulo Ferreira Rufino Universidade Federal do Amazonas
  • Frank George Guimarães Cruz Universidade Federal do Amazonas
  • Pedro Alves de Oliveira Filho Universidade Federal do Amazonas
  • Valcely da Rocha Costa Universidade Federal do Amazonas
  • Julmar da Costa Feijó Universidade Federal do Amazonas
  • Biatris Lima Rocha Universidade Federal do Amazonas

Resumo

O objetivo deste artigo foi contribuir para o esclarecimento da classificação taxonômica internacional e nacional, diferenças fisiológicas e aspectos nutricionais de marrecos e patos. A revisão da literatura foi realizada a partir da investigação de artigos e material técnico-cientifico relacionados ao tema.  Os estudos avaliados evidenciaram papel de destaque das aves da ordem dos Anseriformes, onde na família Anatidae destacam-se os marrecos e os patos. Os marrecos (Anas platyrhynchos) descendem dos patos selvagens mallard, sendo originários da Ásia e contando com uma vasta variedade de linhagens distribuídas pelo mundo. Os patos são divididos em duas subespécies: o Cairina moschata moschata, forma selvagem dos patos, sendo um anseriforme originário de regiões neotropicais e comum em grande parte do território brasileiro; e o Cairina moschata domesticus, considerado a forma doméstica dos patos, sendo originário de regiões do México, da América Central e da América do Sul. No Brasil, a partir de processos de melhoramento genético, houve a classificação de quatro linhagens: paysandu (ou paissandu), gigante alemão, moscovy e crioulo. O mulard duck é um hibrido estéril resultante do cruzamento do pato macho com o marreco fêmea. Quantos as diferenças anatômicas e fisiológicas em relação aos galináceos, verificou-se principalmente adaptações na cavidade oral, ausência de inglúvio, modificações estruturais na cavidade estomacal e adaptações fisiológicas relacionadas ao comportamento alimentar destas aves. Outrora, é importante salientar a dificuldade existente para obtenção de trabalhos de pesquisa que disponibilizem informações para uma eficiente produção de marrecos e patos no Brasil.

Publicado
2017-12-13
Como Citar
RUFINO, João Paulo Ferreira et al. Classificação taxonômica, diferenças fisiológicas e aspectos nutricionais de marrecos e patos no Brasil. Revista Científica de Avicultura e Suinocultura, [S.l.], v. 3, n. 1, dez. 2017. ISSN 2447-8466. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/RECAS/article/view/4034>. Acesso em: 22 set. 2018.
Seção
Revisões Originais Avicultura