Classificação taxonômica, diferenças fisiológicas e aspectos nutricionais de marrecos e patos no Brasil

  • João Paulo Ferreira Rufino Universidade Federal do Amazonas
  • Frank George Guimarães Cruz Universidade Federal do Amazonas
  • Pedro Alves de Oliveira Filho Universidade Federal do Amazonas
  • Valcely da Rocha Costa Universidade Federal do Amazonas
  • Julmar da Costa Feijó Universidade Federal do Amazonas
  • Biatris Lima Rocha Universidade Federal do Amazonas

Resumo

O objetivo deste artigo foi contribuir para o esclarecimento da classificação taxonômica internacional e nacional, diferenças fisiológicas e aspectos nutricionais de marrecos e patos. A revisão da literatura foi realizada a partir da investigação de artigos e material técnico-cientifico relacionados ao tema.  Os estudos avaliados evidenciaram papel de destaque das aves da ordem dos Anseriformes, onde na família Anatidae destacam-se os marrecos e os patos. Os marrecos (Anas platyrhynchos) descendem dos patos selvagens mallard, sendo originários da Ásia e contando com uma vasta variedade de linhagens distribuídas pelo mundo. Os patos são divididos em duas subespécies: o Cairina moschata moschata, forma selvagem dos patos, sendo um anseriforme originário de regiões neotropicais e comum em grande parte do território brasileiro; e o Cairina moschata domesticus, considerado a forma doméstica dos patos, sendo originário de regiões do México, da América Central e da América do Sul. No Brasil, a partir de processos de melhoramento genético, houve a classificação de quatro linhagens: paysandu (ou paissandu), gigante alemão, moscovy e crioulo. O mulard duck é um hibrido estéril resultante do cruzamento do pato macho com o marreco fêmea. Quantos as diferenças anatômicas e fisiológicas em relação aos galináceos, verificou-se principalmente adaptações na cavidade oral, ausência de inglúvio, modificações estruturais na cavidade estomacal e adaptações fisiológicas relacionadas ao comportamento alimentar destas aves. Outrora, é importante salientar a dificuldade existente para obtenção de trabalhos de pesquisa que disponibilizem informações para uma eficiente produção de marrecos e patos no Brasil.

Publicado
2017-12-13
Como Citar
RUFINO, João Paulo Ferreira et al. Classificação taxonômica, diferenças fisiológicas e aspectos nutricionais de marrecos e patos no Brasil. Revista Científica de Avicultura e Suinocultura, [S.l.], v. 3, n. 1, dez. 2017. ISSN 2447-8466. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/RECAS/article/view/4034>. Acesso em: 13 dez. 2018.
Seção
Revisões Originais Avicultura

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.