O ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA VIA LETRAMENTO CRÍTICO: UMA PROPOSTA DIDÁTICA

  • Jaqueline da Silva Barros UFRJ

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma proposta de trabalho a ser realizada em sala de aula de língua espanhola por meio de uma unidade didática elaborada como base nos pressupostos teóricos advindos da Linguística Aplicada Interdisciplinar (MOITA LOPES, 2006), área de estudos que se preocupa com a problematização de questões  relacionadas a língua em uso nas/pelas interações sociais que constituem as práticas sociais e pela orientação de ensino denominada Letramento Crítico (LUKE e FREEBODY, 1997). Tal orientação tem como principal finalidade promover o desenvolvimento de habilidades, como, por exemplo: ver, descrever, explicar, entender e pensar, demandadas pelo multimodalidade e pela multiculturalidade dos textos que circulam em sociedade os quais devem também circular em sala de aula de línguas.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Doutoranda do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar de Linguística Aplicada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.Mestre em Linguística Aplicada pela Universidade de Brasilia (2013). Especialista em Arte, Educação e Tecnologias Contemporâneas.Especialista em Leitura, Análise e Produção de Textos. Fez aperfeiçoamento em Redação e Revisão de Textos também pela Universidade de Brasília . Possui Graduação em Letras pela Faculdade Michelângelo (2006).As principais áreas de interesse em pesquisa são : Multiletramentos e letramento crítico para o Ensino de Línguas, Análise Crítica do Discurso para análise de materiais didáticos e o Ensino de Línguas sob aspectos interculturais.

Referências

BAKTHIN, Michael; VOLOSHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem,2003[1952].
BAKHTIN, Michael. Estética da criação verbal. 4 ed, São Paulo: Martins Fontes, 2003.
BAKHTIN, Michael. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitet, 1979.
BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001a.
BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino médio. Volume 1: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília, 2006. p.18-46. Disponível em: ¬. Acesso em: 28 fev. 2018.
BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira. Brasília, 1998. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2018.
BUTLER, Judith. Mecanismos psíquicos del poder. Teorías sobre la sujeción. Madrid: Ediciones Cátedra-Universitat de València-Instituto de la Mujer, 2001a [1997].
CAVALCANTI, Marilda Couto. Itens lexicais como fios condutores semântico-pragmáticos na interação leitor-texto, In: FAVERO e PASCHOAL (Orgs.). Linguística Textual, texto e leitura. Educ, São Paulo, 1985
COPE, Brian; KALANTZIS, Mary. Multiliteracies: the beginnings of an idea. In: COPE, B.; KALANTZIS, M. (Eds.). Multiliteracies: Literacy learning and the design of social futures. London: Routledge, 2000.
FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Bahia: Editora Edufba, 2008.
FERREIRA, Aparecida de Jesus. Educação antirracista e práticas em sala de aula: uma questão de formação de professores. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 21, n. 46, p. 275-288. 2012.
KALANTZIS, M.; COPE, B. Literacies. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.
LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.
HALLIDAY, M. A. K., & Hasan, R. Language, context and text: Aspects of language in a social-semiotic perspective (2nd Ed.). Oxford: Oxford University Press, 1989.
JACOB, E. et al. Una mirada integral a las políticas públicas de agricultura familiar, seguridad alimentaria, nutrición y salud pública en las Américas: acercando agendas de trabajo en las Naciones Unidas, Mayo, 2014. Disponível em: . Acesso em: 27 nov. 2017.
JAMESON, Fredic. Pós-modernismo: a Lógica Cultural do Capitalismo Tardio. São Paulo: Ática, 1991.
LUKE, Alan; Freebody, Peter. Shaping the social practices of reading. In S. Muspratt, A. Luke, & P. Freebody (Eds.), Constructing critical literacies: Teaching and learning textual practice (pp.185-225). Cresskill, NJ: Hampton Press, 1997.
MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006.
MOITA LOPES, Luiz Paulo da (org.). Discursos de identidades: discurso como espaço de construção de gênero, sexualidade, raça, idade e profissão na escola e na família. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2003
MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Oficina de linguística aplicada: a natureza social e educacional dos processos de ensino/aprendizagem de línguas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1996.
PENNYCOOK, Alastair. Critical Applied Linguístic: a critical introduction. Mahwah, NJ: Laurence Elrbaum Associates, 2001.
SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Tradução de Tomás Rosa. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
SIGNORINI, Inês. Linguagem e Identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1998.
THE NEW LONDON GROUP. A pedagogy of multiliteracies: Designing social futures. Harvard educational review, 66(1), 1996, p.60-93.
VYGOTSKY, Lev Semenovich. Mind in society: The development of higher psychological processes. Cambridge: Harvard University Press, 1978.
TÍLIO, Rogério Casanovas. Voices, São Paulo: Moderna editora, 2015.
REAL ACADEMIA ESPAÑOLA. Nueva gramática de la lengua española, Manual/Asociación de Academias de la Lengua Española y Real Academia Española.1ª ed. – Buenos Aires: Espasa, 2010,
SÁNCHEZ MARTÍNEZ, Alicia Verónica. La fiesta del gusto: La construcción de México a través de sus comidas. Opción, Dic 2006, vol.22, no.51, p.9-25.Disponível em: http://www.scielo.org.ve/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S101215872006000300002&lng=pt&nrm=iso Acesso em 27de novembro de 2017.
Sites pesquisados para a elaboração do material didático (acesso em 15 fev. 2018)




Publicado
2018-06-30
Como Citar
BARROS, Jaqueline da Silva. O ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA VIA LETRAMENTO CRÍTICO: UMA PROPOSTA DIDÁTICA. HON NO MUSHI - ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES JAPONESES - ISSN 2526-3846, [S.l.], v. 3, n. 4, p. 154-175, jun. 2018. ISSN 2526-3846. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/HonNoMushi/article/view/4491>. Acesso em: 15 dez. 2018.